A ESCALADA CONSERVADORA NO DEBATE EDUCACIONAL CONTEMPORÂNEO BRASILEIRO

Autores

  • Gabriel Abreu Gonçalves Paiva UNIOESTE

DOI:

https://doi.org/10.48075/ra.v7i1.22554

Palavras-chave:

Educação. Ações conservadoras. Escola Sem Partido. Brasil.

Resumo


As realizações educacionais no Brasil, historicamente, acompanharam o processo de consolidação da ordem capitalista nacional, refletindo suas mudanças e contradições. Nas últimas décadas, grupos conservadores, com o objetivo de projetar reformas, que não visam atender a construção de uma escola para todos, trabalham cotidianamente na construção de consensos em torno de um possível modelo ideal de educação. Na prática, projetos de lei, como o projeto “Escola sem Partido”, são difundidos como necessários e fundamentais para a organização da atual educação brasileira, em combate a “doutrinação ideológica”. Dentre os agrupamentos que realizam tal defesa encontra-se o Movimento Escola Sem Partido. Nesse sentido estamos sugerindo ler esses agrupamentos como aparelhos privados de hegemonia, os quais se propõem a organizar uma vontade coletiva, divulgando suas concepções ideológicas como interesses comuns de todos os brasileiros.

Biografia do Autor

Gabriel Abreu Gonçalves Paiva, UNIOESTE

Doutorando do Programa de Pós-Graduação strictu sensu em História, área de concentração em História, Poder e Práticas Sociais, nível de doutorado do campus Marechal Cândido Rondon da UNIOESTE.

Downloads

Publicado

05-08-2019

Como Citar

PAIVA, G. A. G. A ESCALADA CONSERVADORA NO DEBATE EDUCACIONAL CONTEMPORÂNEO BRASILEIRO. Alamedas, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 95, 2019. DOI: 10.48075/ra.v7i1.22554. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/alamedas/article/view/22554. Acesso em: 7 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos e Ensaios