A SUBJETIVIDADE EM TEMPO DE SUBJETIVIDADES: UM ENSAIO SARTRIANO A PARTIR DE UM CAFÉ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/ra.v8i2.25126

Palavras-chave:

Subjetividade, Filosofia, Pandemia Covid-19

Resumo


O presente ensaio pretende fazer uma leitura da efervescência da subjetividade humana no período do isolamento social, medida adotada devido à pandemia do Covid-19. Na interdisciplinaridade entre Filosofia, Sociologia e Arte, com uma linguagem metafórica e literária, se apresenta a necessidade de fomento e análise das situações cotidianas como meio ordinário de enriquecimento intelectual e reflexão crítica da realidade, frente ao embrutecimento e consequentes problemáticas sociais, educativas e pessoais advindas do isolamento social. Numa mudança abrupta da normalidade cotidiana, cada sujeito humano foi obrigado a repensar suas práticas e relações individuais e sociais. Em uma conversa entre Jean-Paul Sartre, Edith Piaf e Zygmunt Bauman é possível redescobrir a importância da subjetividade em tempo de subjetividades.

Biografia do Autor

João Eduardo Lamim, Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE)

Graduado em Filosofia pela Faculdade São Luiz (2010-2012) de Brusque/SC; graduado em Teologia pela Faculdade Católica Santa Catarina (2016-2019) de Florianópolis/SC; mestrando em Educação pela Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE), com pesquisa na área de Educação e Tecnologias Digitais. Tem experiência profissional na área de Educação, na formação humana de adolescentes e jovens do Ensino profissionalizante e capacitação de lideranças e educadores. É pesquisador na área de Educação, Tecnologias Digitais e Filosofia contemporânea.

Downloads

Publicado

19-01-2021

Como Citar

LAMIM, J. E. A SUBJETIVIDADE EM TEMPO DE SUBJETIVIDADES: UM ENSAIO SARTRIANO A PARTIR DE UM CAFÉ. Alamedas, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 11–19, 2021. DOI: 10.48075/ra.v8i2.25126. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/alamedas/article/view/25126. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos e Ensaios