A CONDIÇÃO EXÍLICA E A SUBVERSÃO DAS FRONTEIRAS SIMBÓLICAS: EVA LUNA DE ISABEL ALLENDE

Autores

  • Liz Basso Antunes de Oliveira Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.48075/ra.v9i1.26781

Palavras-chave:

Fronteiras Simbólicas, Literatura de Resistência, Mulheres.

Resumo


Este artigo objetiva compreender a influência da condição exílica para a construção identitária subversiva da protagonista-narradora de Eva Luna (2014) de Isabel Allende, que rompe com os padrões comportamentais designados às mulheres nas sociedades patriarcais. Para tal fim, primeiramente apontou-se para as fronteiras simbólicas impostas a fim de perpetuar a dominação masculina, mais especificamente no Chile. Em seguida, encaminhou-se o olhar para a fronteira entre o espaço público e privado, que restringiu as mulheres ao confinamento doméstico durante séculos e, em consequência, as submeteu à diversas outras limitações. Para isso, as perspectivas do sociólogo Pierre Bourdieu (1998) e da socióloga chilena Julieta Kirkwood (1983) foram essenciais. Com fundamento no reconhecimento das demarcações de espaços diferenciados para desenvolvimento dos papéis sociais opostos entre os sexos e a divisão hierárquica que as restringe às características menos relevantes, parte-se para a análise da condição exílica na personagem Eva Luna. Compreende-se condição exílica como a sensação de estar fora do lugar, ou invadindo o território do Outro. Por fim, observou-se que os constantes deslocamentos realizados pela personagem, a partir da orfandade aos seis anos de idade, surtem efeitos subversivos sob sua identidade enquanto mulher.

Biografia do Autor

Liz Basso Antunes de Oliveira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestranda no Programa de Pós-Graduação, Stricto Sensu, em Sociedade, Cultura e Fronteiras pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Bolsista CAPES. Licenciada em Letras Português/Inglês e suas respectivas literaturas pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. E-mail: liz.basso.oliveira@gmail.com.

Downloads

Publicado

18-02-2021

Como Citar

BASSO ANTUNES DE OLIVEIRA, L. A CONDIÇÃO EXÍLICA E A SUBVERSÃO DAS FRONTEIRAS SIMBÓLICAS: EVA LUNA DE ISABEL ALLENDE. Alamedas, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 33–47, 2021. DOI: 10.48075/ra.v9i1.26781. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/alamedas/article/view/26781. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos e Ensaios