A origem enquanto criadora da verdade no pensamento de Martin Heidegger

Autores

  • Bruno José do Nascimento Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.48075/rd.v7i2.28486

Resumo


A proposta desse trabalho se baseia em investigar a verdade e a linguagem poética no pensamento de Heidegger a partir do ensaio A origem da obra de arte (1936). Neste texto o filósofo encontra uma nova concepção de verdade, ligada à abertura promovida pela obra de arte. Dessa forma, o propósito geral desse trabalho consiste em defender, sob a perspectiva de Martin Heidegger, que a verdade se põe em obra na arte. Dessa forma, pretendemos em primeiro momento, abordar o sentido de origem na filosofia de Heidegger através da imagem que a obra de arte produz em cada espectador. Em um segundo momento, compreender sobre as diversas formas de revelação da verdade por meio da arte, delineando verossimilhanças entre o pensamento de Heidegger e Hölderlin, em um terceiro momento, pretendemos apontar o pensamento originário de Heidegger a partir da ontologia fundamental presente no texto: A origem da obra de arte (1936).

Biografia do Autor

Bruno José do Nascimento Oliveira

Graduado em Filosofia pela Universidade Estadual do Piauí. Mestre em Filosofia pela Universidade Federal do Piauí – UFPI. Doutorando em Filosofia pela Universidade Federal do Ceará

Downloads

Publicado

25-11-2021

Como Citar

DO NASCIMENTO OLIVEIRA, B. J. A origem enquanto criadora da verdade no pensamento de Martin Heidegger. Revista DIAPHONÍA, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 137–152, 2021. DOI: 10.48075/rd.v7i2.28486. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/diaphonia/article/view/28486. Acesso em: 28 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos