Avaliação de desempenho organizacional e sua importância para os centros acadêmicos de Secretariado Executivo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/revex.v20i3.26565

Palavras-chave:

Secretariado Executivo. Centro acadêmico. Avaliação de desempenho.

Resumo


O presente trabalho teve como propósito apresentar a percepção da importância que a avaliação de equipes proporciona para os Centros Acadêmicos (CA), dando ênfase no entendimento desse grupo enquanto uma instituição. Nesse âmbito, considera-se que o Centro Acadêmico, enquanto organização de terceiro setor, tem como finalidade principal buscar organizar atividades acadêmicas de integração entre os alunos do curso e Stakeholders, visando o seu desenvolvimento; e, por isso, necessita de mecanismos de avaliação e monitoramento para atingir suas metas. Com base nisso, o presente trabalho teve como objetivo geral contribuir com ferramentas de avaliação de desempenho que permita ações relevantes para os processos dos Centros Acadêmicos dos cursos de Secretariado Executivo. Especificamente, buscou-se: (1) verificar se os CAs de Secretariado avaliam o desempenho das equipes através de indicadores; (2) identificar quais indicadores tem sido utilizado no processo de avaliação; e, (3) observar a percepção dos membros dos CAs quanto às contribuições da avaliação de desempenho para os Centros Acadêmicos. A metodologia utilizada caracteriza-se como sendo de natureza bibliográfica, de cunho qualitativo e quantitativo. Como ferramenta de coleta de dados utilizou-se um questionário, o qual foi aplicado aos membros que se predispuseram a responder dos Centros Acadêmicos dos cursos de Secretariado dos estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará, Minas Gerais e Pará. Os resultados mostraram que a avaliação de desempenho de equipes é um processo de grande importância nas devidas instituições, visto que, estas funcionam com o propósito de acompanhar e ao mesmo tempo mensurar as atividades que estão sendo desenvolvidas, a fim de proporcionar o crescimento e melhoria das equipes. ABSTRACT The purpose of this work was to present the perception of the importance that team assessment provides for Academic Centers, emphasizing the understanding of this group as an institution. In this context, it is considered that the Academic Center, as a third sector organization, has the main purpose of seeking organize academic integration  activities between students of the course and Stakeholders, aiming at their development; and, therefore, it needs mechanisms to achieve its goals. Based on this, the present work had as general objective to contribute with performance evaluation tools that allow relevant actions for the processes of the Academic Centers of the Executive Secretariat courses. Specifically, we sought to: (1) verify whether the Secretariat ACs evaluate the teams' performance through indicators; (2) identify which indicators have been used in the evaluation process; and, (3) verify if the performance evaluation of the teams has contributed to the results of the Academic Centers. The methodology used is characterized bibliographic and exploratory nature, of a qualitative research. As a data collection instrument, a questionnaire was used, which was applied to the members of the Academic Centers of the Secretariat courses in the states of Pernambuco, Paraíba, Ceará, Minas Gerais and Pará. The results showed that the performance evaluation of teams is a process of great importance in the appropriate institutions, since it works with the purpose of monitoring and at the same time measuring the activities that are being developed, in order to provide growth and improvement of teams.

Biografia do Autor

Fábio Henrique Santos Ferreira, Universidade Federal da Paraíba

Graduando em Secretariado Executivo Bilíngue pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Natielle Maria Pontes do Nascimento, Universidade Federal da Paraíba

Graduada em Secretariado Executivo Bilíngue pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Kátia Regina Regina Gonçalves de Deus, Universidade Federal da Paraíba

Mestra em Línguística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e atua como professora do Curso de Secretariado Executivo Bilíngue do CCAE/UFPB.

Joseilme Fernandes Gouveia, Universidade Federal da Paraíba

Doutor em Biometria e Estatística Aplicada pela UFRPE e atua como professor Adjunto IV do Departamento de Ciências Exatas do CCAE/UFPB.

Referências

ARANHA, G. T. C; LEICHSENRING, M. L.; FOLEGATTI, J. C. Adaptação de um modelo de relatório gerencial para avaliação de serviços hospitalares. Serviço Social & Saúde, Campinas, v. 2, n. 2, p. 83-102, 2015.

BISCOLI, F. R. V; CIELO, I. D. Gestão Organizacional e o Papel do Secretário Executivo. Revista Expectativa, v. 3, n. 1, 2004.

BRAGA, A. A.; OLIVEIRA, C. M.; SIENA, T. M. Fatores e aspectos que impactam o trabalho em equipe. Revista de Administração e Negócios da Amazônia, v. 3, n. 3, p. 50-65, set./dez. 2011.

BRASIL. Lei nº 6.556, de 5 de setembro de 1978. 1978. Dispõe sobre as atividades de secretário e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1970-1979/L6556.htm. Acesso em: 10 abr. 2020.

BRASIL. Lei nº 7.377, de 30 de setembro de 1985. 1985. Dispõe sobre o exercício da profissão de secretário e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L7377consol.htm. Acesso em: 11 abr. 2020.

BRASIL. Lei nº 7.395, de 31 de outubro de 1985. 1985. Dispõe sobre os órgãos de representação dos estudantes de nível superior e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7395.htm. Acesso em: 13 abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 3, de 23 de junho de 2005. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Secretariado Executivo e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 27 jun. 2005. Seção 1, p.79.

CARVALHO, A. P. P. A Integração das novas mídias sociais à comunicação interna das organizações. Especialização. UFPR. 86, 2015.

CRESWELL, J. W. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

DAFT, R. L. Organizações: teoria e projetos. 11. ed. São Paulo: Cengange Learning, 2014.

FRANÇA, R. D. Sistemas de controle no terceiro setor: um estudo exploratório das igrejas batistas da grande João Pessoa-PB. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Programa de Pós-Graduação Multi-Institucional e Inter-regional em Ciências Contábeis da UNB/ UFPB/ UFPE/ UFRN, João Pessoa, 2007.

FENASSEC - Federação Nacional de Secretárias e Secretários. Conheça o histórico da profissão de secretariado: das associações civis à organização sindical e as leis da profissão. Revista Excelência, Recife-PE, v. 6, n. 19, ed. esp., p. 7, 2008.

FONSECA, J. C. et al. Gestão e um diretório acadêmico: um olhar sobre as organizações do movimento estudantil a partir da psicologia do trabalho e das organizações. Revista da graduação em Psicologia da PUC, Minas Gerais, v. 3, n. 5, jan./jun., 2018.

FRANCO, J. H. S.; SANTOS, J. N. Um estudo da relação entre o trabalho em equipe e a aprendizagem organizacional. GES - Revista Gestão e Sociedade, CEPEAD/UFMG. v. 4, n. 9, set./dez. 2010.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GUIMARÃES, T. A.; NADER, R. M.; RAMAGEM, S. P. Avaliação de desempenho de pessoal: uma metodologia integrada ao planejamento e à avaliação organizacionais. RAP, Rio de Janeiro, p. 43-61, nov./dez. 1998.

KATZENBACH, J.; SMITH, D. La sabiduría de los equipos/ Team wisdom. México: CECSA, 1994.

MARIN, V. et al. A influência das atividades realizadas por um centro acadêmico em uma formação completa em engenharia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO EM ENGENHARIA - COBENGE, 39., 2011, Blumenau. Anais […] Blumenau, 2011, out., p. 1-10.

MARIA et al. O Papel do Centro Acadêmico na Formação Cidadã do Universitário: um estudo de caso dos usuários do CABIRG/UFC. Revista de Biblioteconomia e Ciências da Informação, v.3, n. 1, p. 5-15, jan./jun., 2017.

MAXIMIANO, A. C. M. Introdução à administração. 8. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 2011.

MORAES, L. A; BERNARDINI, P. Avaliação de Desempenho Como Ferramenta Gerencial em Empresas de Ourinhos e Região. Revista Hórus, v.11, n. 1, p. 42-56, 2016.

MORIOKA, S. N. et al. Discutindo sustentabilidade no contexto de negócios e em relatórios de desempenho: análise de estudos de casos brasileiros. Revista Gest. Prod., São Carlos, v. 24, n. 3, p. 514-525, 2017.

MUNARETTO, L. F.; CORRÊA, H. L. Indicadores de desempenho organizacional: uso e finalidades nas cooperativas de eletrificação do Brasil. Revista Contabilidade Vista e Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 1, p. 25-41, jan./abr. 2016.

NEIVA, E. G.; D´ELIA, M. E. S. As novas competências do profissional de secretariado. 2. ed. São Paulo: IOB, 2009.

NONATO JÚNIOR, R. Epistemologia e teoria do conhecimento em secretariado executivo: a fundação das ciências da assessoria. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2009.

PAGLIUSO, A. T; CARDOSO, R; SPIEGEL, T. Gestão organizacional: o desafio da construção do modelo de gestão. São Paulo: Saraiva, 2010.

ROCK CONTENT. Instagram: Saiba tudo sobre essa rede social. [2016-2018]. Disponível em: https://marketingdeconteudo.com/instagram/. Acesso em: 27 de jul. de 2020.

ROMAN, D. et al. Um estudo sobre a importância da administração estratégica como vantagem competitiva para as organizações. ReFAE - Revista da Faculdade de Economia, v. 8, n. 1, p. 40-52, 2017.

SCHULTZ, G. Introdução à gestão de organizações. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2016.

SOUSA, M. Q. L.; CAMPOS, A. C. S. F.; RAMOS, R. E. B. Trabalho em equipe: a base da qualidade nas organizações. In: Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia - COBENGE, 29., 2001. Anais [...]. Rio Grande do Sul: PUCRS, 2001, p. 8-14.

STAROSKY FILHO, L. As mudanças que o marco regulatório trouxe para as organizações alternativas. Revista Gestão e Secretariado (GeSec), São Paulo, v.11, n. 1, jan. /abr., p. 20-40, 2020.

VARGAS, S. B. et al. Indicadores não-financeiros de avaliação de desempenho: análise de conteúdo em relatórios de administração de empresas e telecomunicações. Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, v. 11, n.1, jan./abr. 2016.

VERGARA, S. C. Gestão de pessoas. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

Downloads

Publicado

29-07-2021

Como Citar

FERREIRA, F. H. S.; NASCIMENTO, N. M. P. do; GONÇALVES DE DEUS, K. R. R.; GOUVEIA, J. F. Avaliação de desempenho organizacional e sua importância para os centros acadêmicos de Secretariado Executivo. Revista Expectativa, [S. l.], v. 20, n. 3, p. 46–70, 2021. DOI: 10.48075/revex.v20i3.26565. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/expectativa/article/view/26565. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Seção - Gestão nas Organizações