Plágio na construção do texto de alunos de Secretariado Executivo?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/revex.v20i3.26602

Palavras-chave:

Escrita acadêmica, Letramento acadêmico, Plágio acadêmico

Resumo


Devido ao desconhecimento de algumas normas e até mesmo pela falta de habilidade com a escrita, muitos alunos cometem plágio nos trabalhos acadêmicos. Frente a isso, esta pesquisa, de base qualiquantitativa, objetiva verificar se e, se sim, de que forma o plágio acadêmico está presente nos textos dos alunos de Secretariado Executivo de uma universidade pública do Paraná. Para isso, entrevistaram-se alunos e professores do curso para verificar as principais dificuldades em relação à escrita dos relatórios de estágio. Além disso, realizou-se uma intervenção pedagógica que possibilitou acompanhar o desenvolvimento das habilidades de escrita de paráfrases e citações na turma de formandos de 2019, além de confirmar o problema do plágio. Analisou-se, ainda, um conjunto de oito relatórios de estágio, os quais são o trabalho de conclusão de curso desses alunos. Para auxiliar na detecção de plágio desses textos, utilizou-se uma ferramenta on-line, o DOCxWEB, a qual faz uma comparação do texto a ser analisado com as informações disponíveis na internet, a fim de encontrar similaridades na escrita ou possíveis cópias. A partir disso, foram classificados os tipos de plágio encontrados nos textos conforme o seu grau de gravidade. Esta pesquisa está fundamentada na abordagem dos Letramentos Acadêmicos proposta por Lea e Street (1998), a qual preconiza que o ensino de escrita na universidade deve oportunizar o domínio de habilidades tanto textuais quanto sociais. Além disso, está em consonância ao que preconiza o discurso de Ivanič (2004) em relação à escrita como norteadora de práticas sociais e nos ensinamentos de Krokoscz (2011, 2012), Swale e Feak (2012), Coughlin (2015), Svincki e Mackeachie (2015) e Seide (2018) acerca de plágio e paráfrases. ABSTRACT On account of the lack of knowledge of some norms and even the lack of writing skills, many students commit plagiarism in academic work. Faced with this problem, this qualitative and quantitative research aims to verify if and in what way academic plagiarism is present in the texts of students from a Secretarial Science Undergraduated Course at a public university in Paraná. For this, students and teachers of the course were interviewed to verify the main difficulties in relation to the writing of the internship reports. In addition, a pedagogical intervention was carried out that made it possible to monitor the development of paraphrase and quote writing skills in the 2019 undergraduate class, in addition to confirming the plagiarism problem. A set of eight internship reports was also analyzed, which are the work of completing these students' course. To assist in detecting plagiarism in these texts, an online tool, DOCxWEB, was used, which compares the text to be analyzed with the information available on the internet, in order to find similarities in writing or possible copies. From this, the types of plagiarism found in the texts were classified according to their degree of severity. This research is based on the approach of Academic Literacies proposed by Lea and Street (1998), which advocates that the teaching of writing at the university should provide the domain of both textual and social skills. Furthermore, it is in line with what Ivanič's (2004) discourse advocates in relation to writing as a guide for social practices and in the teachings of Krokoscz (2011, 2012), Swale and Feak (2012), Coughlin (2015), Svincki and Mackeachie (2015) and Seide (2018) about plagiarism and paraphrases. 

Referências

ALBUQUERQUE, U. P. A qualidade das publicações científicas - considerações de um Editor de Área ao final do mandato. Acta bot. bras. v. 23, n.1, p. 292-296, 2009. Disponível em: www.scielo.br/pdf/abb/v23n1/v23n1a31.pdf. Acesso em: 22 maioe 2020.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Orientações Capes: combate ao plágio. 2011. Disponível em: http://www.capes.gov.br/acessoainformacao/informacoes-classificadas/72-salaimprensa/destaques/4445-orientacoes-capes-combate-ao-plagio. Acesso em: 14 jul. 2020.

COUGHLIN, P. Plágio em Cinco Universidades de Moçambique: Amplitude, Técnicas de Detecção e Medidas de Controlo. Cadernos IESE, Maputo, Moçambique, n. 15, 2015. Disponível em: http://www.iese.ac.mz. Acesso em: 23 mar. 2018.

COULMAS, Florian. Escrita e sociedade. Tradução de Marcos Bagno. 1. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

DOCxWEB. Disponível em: https://www.docxweb.com. Acesso em: 23 mar. 2018.

EGAÑA, T. Uso de bibliografía y plagio académico entre los estudiantes universitarios. Revista de Universidad y Sociedad del Conocimiento (RUSC), v. 9, n. 2, p. 18-30, 2012.

FIAD, R. Escrever é reescrever. Caderno do Professor. Belo Horizonte: Ceale/FaE/UFMG, 2006.

FIAD, R. A escrita na Universidade. Revista da ABRALIN, v. eletrônico, n. esp., p. 357-369, 2011.

FISCHER, A. A construção de letramentos na esfera acadêmica. 2007. 340 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós- Graduação em Linguística, Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 2010.

HOUAISS, A. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 2001

IVANIČ, R. Discourses of writing and learning to write. Language and education v. 18, n. 3, p. 220-245, 2004.

KLEIMAN, Â. Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre prática social da escrita. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1995.

KLEIMAN, Â. Ação e mudança na sala de aula: uma nova pesquisa sobre letramento e interação. In: ROJO, R. (org.). Alfabetização e letramento: perspectivas lingüísticas. Campinas: Mercado de Letras, 1998.

KROKOSCZ, M. Abordagens sobre o plágio nas melhores universidades dos cinco continentes e do Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, RJ, 2011.

KROKOSCZ, M. Autoria e plágio: Um Guia para Estudantes, Professores, Pesquisadores e Editores. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2012

KROKOSCZ, M. Outras palavras: análise dos conceitos de autoria e plágio na produção textual científica no contexto pós-moderno. 2014. 160p. Tese (doutorado) – Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação. São Paulo, SP, 2014.

LEA, M. M.; STREET, B. V. Student Writing in Higher Education: an academic literacies approach. Studies in Higher Education, v.23, n.2, p.175-172, 1998.

LUDWIG, A. C. Fundamentos e prática de Metodologia Científica. 3.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

MOTTA-ROTH, D.; HENDGES, G. H. Produção textual na universidade. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

PIETRI, E. A constituição da escrita escolar em objeto de análise dos estudos lingüísticos. Trabalhos em Lingüística Aplicada, v. 46, p. 283-297, 2007.

PIETRI, E. A constituição da escrita escolar em objeto de pesquisas acadêmicas. Cadernos de História da Educação. v. 11, n. 1, jan./jun. 2012, p. 107-130.

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO. Curso de Secretariado Executivo. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, 2017.

SEIDE, M. Descrição de eventos de letramento no primeiro ano de um curso de graduação. Domínios de Lingu@gem, v. 12, n. 1, p. 67-91, 2018.

SOARES, M. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista brasileira de educação. jan./abr., 2004.

SWALES, J. M.; FEAK, C. B. Academic Writing for Graduate Students. 3.ed. 2012.

VASCONCELOS, Y. L.; MANZI, S. M. S. Processo ensino-aprendizagem e o paradigma construtivista. Interfaces Científicas. v.5, n.3, p. 66 – 74, jun. 2017.

Downloads

Publicado

29-07-2021

Como Citar

GRESPAN PENSIN, T. Plágio na construção do texto de alunos de Secretariado Executivo?. Revista Expectativa, [S. l.], v. 20, n. 3, p. 88–107, 2021. DOI: 10.48075/revex.v20i3.26602. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/expectativa/article/view/26602. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Seção - Línguas/Comunicação