RELAÇÕES DE ALTERIDADE EM CONTOS DE RUBEM FONSECA

Autores

  • André Natã Mello Botton Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.48075/rlhm.v13i22.17749

Palavras-chave:

Alteridade, Literatura, Narrativa, Violência.

Resumo


A violência é, pois, tema da literatura que se empenha em discutir esse fenômeno social que marca a história do Brasil desde a sua fundação. Pensando nisso, este trabalho objetiva analisar dois contos de Rubem Fonseca, Passeio Noturno parte I e O Outro, do livro Feliz Ano Novo, sob a perspectiva da alteridade, com base em Emmanuel Levinas. Em ambas as narrativas, dois homens ricos e importantes, que estão sempre ocupados, devido aos cargos que ocupam em uma empresa de uma cidade grande, descrevem suas angústias e os modos como resolvem se acalmar ou livrar-se de quem os importuna. Assim, essas relações de alteridade, na literatura, denunciam profundos problemas sociais.

Biografia do Autor

André Natã Mello Botton, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Graduado em Letras - Português e Inglês (FEEVALE) e mestrando em Teoria da Literatrura (PUCRS).

Downloads

Publicado

31-12-2017

Como Citar

MELLO BOTTON, A. N. RELAÇÕES DE ALTERIDADE EM CONTOS DE RUBEM FONSECA. Revista de Literatura, História e Memória, [S. l.], v. 13, n. 22, p. 359–374, 2017. DOI: 10.48075/rlhm.v13i22.17749. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/rlhm/article/view/17749. Acesso em: 27 maio. 2022.

Edição

Seção

PESQUISA EM LETRAS NO CONTEXTO LATINO-AMERICANO E LITERATURA, ENSINO E CULTURA