"UM MAL QUE ESPREITA FEITO UMA JARARACA NA MOITA": CORONELISMO, VIOLÊNCIA E MEDO EM "O TRONCO", DE BERNARDO ÉLIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rlhm.v17i30.26968

Palavras-chave:

Violência, Coronelismo, Literatura goiana,

Resumo


Este trabalho tem como proposta realizar uma análise do romance O tronco (1956), do escritor goiano Bernardo Élis, buscando empreender os modos como o coronelismo, a violência e o medo são tratados no romance. Baseando-nos na categoria da violência, elemento constituinte da narrativa enfocada, procuramos investigar como esta se instaura como elemento intrínseco ao enredo do romance analisado, afetando as personagens, o enredo e o texto ao mesmo tempo em que lhe plasma o conteúdo e a forma, buscando, ainda, evidenciar que se tem, no romance em tela, a cristalização de episódios violentos, pautados sob a égide da intolerância, associados ao momento histórico goiano retratado.

Biografia do Autor

Leonardo José Rodrigues, Universidade Estadual de Goiás

Graduado em Letras e mestrando em Ciências Sociais e Humanidades pelo Programa de Pós-Graduação Strictu Sensu em Territórios e Expressões Culturais do Cerrado (TECCER) da Universidade Estadual de Goiás.

Ewerton de Freitas Ignácio, Universidade Estadual de Goiás

Doutor em Literatura em Língua Portuguesa e professor titular da Universidade Estadual de Goiás/Anápolis, onde atua junto ao Programa de Pós-Graduação Strictu Sensu em Territórios e Expressões Culturais do Cerrado (TECCER) da Universidade Estadual de Goiás.

Downloads

Publicado

01-02-2022

Como Citar

RODRIGUES, L. J.; IGNÁCIO, E. de F. "UM MAL QUE ESPREITA FEITO UMA JARARACA NA MOITA": CORONELISMO, VIOLÊNCIA E MEDO EM "O TRONCO", DE BERNARDO ÉLIS. Revista de Literatura, História e Memória, [S. l.], v. 17, n. 30, p. 270–286, 2022. DOI: 10.48075/rlhm.v17i30.26968. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/rlhm/article/view/26968. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

PESQUISA EM LETRAS NO CONTEXTO LATINO-AMERICANO E LITERATURA, ENSINO E CULTURA