VARIAÇÃO PRONOMINAL NÓS/A GENTE EM GUARAPUAVA, PARANÁ: O PAPEL DOS FATORES LINGUÍSTICOS

Autores

  • Vanessa Aparecida Deon
  • Loremi Loregian Penkal
  • Lucene Teresinha Franceschini

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v12i27.14295

Palavras-chave:

sociolinguística variacionista, variação pronominal nós/a gente, VARLINGUA.

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar a influência dos fatores linguísticos no uso de nós/a gente na posição de sujeito em Guarapuava, Paraná. Para isso, consideramos as seguintes variáveis: determinação do referente, presença/ausência do pronome, tipo de texto, tempo verbal, concordância verbal e tonicidade. Os dados analisados nessa comunidade de fala são provenientes do Banco de Dados de Guarapuava, VARLINGUA. A amostra foi constituída por 24 entrevistas, coletadas entre os anos 2014 e 2015, e estratificadas de acordo com o sexo, masculino e feminino; a idade, 25 a 45 anos e 50 anos ou mais e a escolaridade, 1 a 4, 5 a 8 e 9 a 12 anos de escola. Tomamos por base os pressupostos teóricos da sociolinguística quantitativa proposta por William Labov (2008 [1972]) e, para a análise estatística dos dados, utilizamos o programa GoldvarbX. 

Downloads

Publicado

11-10-2016

Como Citar

DEON, V. A.; LOREGIAN PENKAL, L.; FRANCESCHINI, L. T. VARIAÇÃO PRONOMINAL NÓS/A GENTE EM GUARAPUAVA, PARANÁ: O PAPEL DOS FATORES LINGUÍSTICOS. Trama, [S. l.], v. 12, n. 27, p. 110–138, 2016. DOI: 10.48075/rt.v12i27.14295. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/trama/article/view/14295. Acesso em: 28 out. 2021.

Edição

Seção

Temas Livre