LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS:ASPECTOS LINGUÍSTICOS E CULTURAIS

Autores

  • Dayse Grassi
  • Graziely Grassi Zanoni
  • Silvana Mendonça Lopes Valentin

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v7i14.5786

Palavras-chave:

Libras, História, Linguística.

Resumo


A LIBRAS ou Língua Brasileira de Sinais é a língua natural dos surdos brasileiros. É através dela que os surdos vivenciam suas experiências e interagem com os demais grupos sociais. A LIBRAS ao contrário do que muitos pensam, não é uma reprodução das línguas orais. A língua de sinais utiliza-se de um meio ou canal visual-espacial e não oral- auditivo, sendo dotada de uma gramática constituída a partir de elementos próprios, que se estruturam a partir de mecanismos fonológicos, morfológicos, sintáticos e semânticos. Além de possuir os elementos classificatórios e de identificação como qualquer outra língua, a língua de Sinais não é universal, cada país possui uma língua própria para satisfazer a comunicação e interação entre as comunidades ou grupos sociais que a utiliza. Quanto mais difundida for a Língua de Sinais, os sujeitos surdos terão maior acesso a comunicação e a interação social, tornando assim, mais significativas as vivências e experiências da comunidade surda.

Downloads

Publicado

12-06-2012

Como Citar

GRASSI, D.; GRASSI ZANONI, G.; MENDONÇA LOPES VALENTIN, S. LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS:ASPECTOS LINGUÍSTICOS E CULTURAIS. Trama, [S. l.], v. 7, n. 14, p. 57–68, 2012. DOI: 10.48075/rt.v7i14.5786. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/trama/article/view/5786. Acesso em: 28 out. 2021.

Edição

Seção

ARTIGO