A NEGOCIAÇÃO DA QUASE-RENDA ENTRE PRODUTOR E AGROINDÚSTRIA: UMA DISCUSSÃO TEÓRICA E APLICADA NA AVICULTURA DE CORTE PARANAENSE

Christian Luiz da Silva, Maria Sylvia Saes

Resumo

A cadeia de frango de corte no Paraná se consolidou, principalmente, no interior do Estado, onde concentra 79% da produção. Esta atividade contribui significativamente para a geração de superávits na balança comercial. O objetivo deste artigo foi discutir a distribuição da quase-renda na cadeia de frango de corte paranaense por meio da análise do custo de transação visando avaliar o incentivo dos produtores e abatedouros a permanecer na atividade. A produção avícola no estado é realizada por duas estruturas de governança distintas - firmas integradoras ou cooperativas. Acredita-se que cada uma delas estabelece diferentes padrões de apropriação dos resultados. Verificou-se que as diferentes estruturas de governança refletem particularidades nas transações, sejam referentes à característica própria do tipo de organização (cooperativa ou não), à capacidade de inovação (inovadora ou imitadora) ou ao direcionamento de mercado (apenas interno ou interno e externo).  As particularidades da transação e a vinculação da mesma com as demais etapas da cadeia permitem a existência, no longo prazo, da quase-renda em uma disputa conflituosa entre o oportunismo, por parte dos abatedouros, e da permanência na atividade, por parte dos produtores.

Palavras-chave

Quase-renda, Avicultura, Paraná, Custo de Transação

Texto completo:

PDF