A QUESTÃO MINERAL E OS ÍNDICES DO IDH-M E GINI NOS ESTADOS DO PARÁ E MINAS GERAIS: UMA ABORDAGEM COMPARATIVA

Loyslene De Freitas Mota, Tiago Soares Barcelos

Resumo


O presente trabalho tem como escopo a análise dos índices de desenvolvimento humano (IDH) e desigualdade (GINI) em municípios dos Estados de Minas Gerais e Pará, que possuem a mineração como sua principal atividade econômica. Foi elaborado com dados do IBGE e Datasus, fazendo uma comparação crítica entre os valores observados. Ao longo do trabalho ficou evidenciado que mesmo o Estado do Pará arrecadando mais recursos do CFEM, possui em termos absolutos piores índices que os municípios de Minas Gerais. Percebe-se ao longo do trabalho que aos municípios que os IDH-M mais elevados nem sempre são acompanhados por melhoras nos índices de desigualdade (GINI). Por fim, observou-se que tal atividade não vem apresentando melhoras significativas para as populações do seu entorno, apresentando alta externalidade negativa e criando uma economia de enclave que este setor apresenta nos municípios estudados. Torna-se assim, de fundamental importância um debate amplo sobre qual modelo mineral atende os anseios da sociedade brasileira.


Palavras-chave


Mineração; Desenvolvimento Humano; Desigualdade; Economia Regional

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Gestão e Desenvolvimento em Revista

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.




Gestão e Desenvolvimento em Revista

e-ISSN 
2446-8738

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Francisco Beltrão

Rua Maringá, 1200 - Bairro Vila Nova

Francisco Beltrão – Paraná - CEP: 85605-010

| gdemrevista@gmail.com |