SUSTENTABILIDADE EM GRANJAS SUINÍCOLAS DA REGIÃO DE SÃO LOURENÇO DO OESTE - SC

Mauro Lizot, Daniel Garibaldi, Silvana Dalmutt Krüger, Sergio Murilo Petri, Alfred Douglas Drahein

Resumo

Este artigo analisou por meio de um estudo multicasos 6 granjas de produção de suínos com objetivo de identificar o nível de sustentabilidade da produção suinícola em granjas produtoras de suínos da região de São Lourenço do Oeste – SC. Para tanto, aplicou-se um questionário com 35 perguntas para 6 proprietários do município, as perguntas levaram em consideração as identificações dos respondentes, os indicadores Político Espacial, indicador Econômico Social e o indicador Ambiental. A pontuação da pesquisa teve uma classificação muito baixa, os proprietários não mantem suas granjas em conformidade com a legislação. O processo de controle de custos e os gastos também não são organizados, também não há controle de perdas e ganhos. É possível perceber que o melhor desempenho é da empresa “C” tendo em seu somatório uma pontuação de 6,39 pontos, e o pior desempenho é a granja “D” com 2,92 pontos.  Os resultados indicam, de modo geral, falta de conhecimento nas práticas e nas normas contábeis, apesar de todas as 6 granjas reaproveitarem os dejetos da melhor forma possível, por outro lado os indicadores políticos espaciais e os indicadores econômicos sociais estão bem abaixo do normal sendo necessárias melhorias nestes aspectos.

Palavras-chave

Sustentabilidade, Suinocultura, Indicadores de sustentabilidade

Texto completo:

PDF