Observações acerca de uma engenharia didática de formação para o ensino de probabilidade

Cecilia Manoella Carvalho Almeida, Luiz Marcio Santos Farias

Resumo

Resumo: Neste artigo, propõe-se apresentar um estudo sobre uma Engenharia Didática de Formação, cuja finalidade maior é construir um modelo didático de referência para o ensino do conceito de Probabilidade. Para tanto, derivamos de um problema docente no ensino deste saber, identificado no momento em que os professores apresentam aos seus alunos o conceito de Probabilidade priorizando somente uma interpretação: a interpretação clássica. Neste sentido, tomamos como quadro teórico a Teoria Antropológica do Didático, e de posse das praxeologias dos professores, buscamos desenvolver um modelo didático de referência para o ensino do conceito de Probabilidade, metodologicamente amparado por uma engenharia didática de formação. A construção deste modelo didático visa abordar a aleatoriedade da Probabilidade de forma a integrar nas praxeologias didáticas suas principais interpretações: a clássica e a frequentista. Pretendemos apresentar como resultado desta engenharia didática de formação, uma alternativa didática para uma melhor abordagem do conceito de Probabilidade pelos professores do nível médio.

Palavras-chave: Ensino de Probabilidade; Engenharia Didática; Modelo Didático de Referência.


Observations on a didatic training engineering for the teaching of probability

Abstract: In this article, it is proposed to present a study on a Didactic Engineering of Training, whose purpose is to construct a didactic model of reference for teaching the concept of Probability. For this, we derive from a teaching problem in the teaching of this knowledge, identified at the moment in which the teachers present to their students the concept of Probability giving priority to only one interpretation: the classical interpretation. In this sense, we take as theoretical framework the Anthropological Theory of Didactics, and of possession of the praxeologies of the teachers, we seek to develop a didactic model of reference for the teaching of the concept of Probability, methodologically supported by a didactic engineering of formation. The construction of this didactic model aims to approach the randomness of Probability in order to integrate the main interpretations in the teaching praxeologies: the classical and the frequentista. We intend to present as a result of this training didactic engineering, a didactic alternative for a better approach to the concept of Probability by middle level teachers.

Keywords: Teaching of Probability; Didactic Engineering; Reference Didactic Model.

Palavras-chave

Ensino de Probabilidade; Engenharia Didática; Modelo Didático de Referência.

Texto completo:

PDF

Referências

ABE, T. S.; BITTAR, M. Ensino de probabilidades: a articulação entre as visões clássica e frequentista. In: COUTINHO, C. de Q. e S. (org.). Ensino e aprendizagem da estocástica na escola básica. 1. ed. Campinas, Mercado das letras, 2013. p. 99-120.

ALMEIDA, C. M. C.; FARIAS, L. M. S. Uma Análise do conceito de Probabilidade nos Livros didáticos do Ensino Médio à luz da Teoria Antropológica do Didático. In: SIMPÓSIO LATINO-AMERICANO DE DIDÁTICA DA MATEMÁTICA, 1., 2016, Bonito, Mato Grosso do Sul. Anais... Bonito, Mato Grosso do Sul: [s.n.], 2016. p. 164-187.

ALMEIDA, C. M. C., Um modelo didático de referência para o ensino de Probabilidade. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2018.

ALMOULOUD, S. A.; COUTINHO, C. Q. S. Engenharia didática: característica e seus usos em trabalhos apresentados no GT-19/ ANPEd. REVEMAT, Santa Catarina, v. 6, n. 3, p. 62-77. 2008.

ARTIGUE, M. Ingénierie Didactique. Recherches en Didactique des Mathématiques, Grenoble, v. 9, n. 13, p. 281-308. 1988.

ARTIGUE, M. Ingeniería Didáctica en Educación Matemática. Un esquema para la investigación y la innovación en la enseñanza y el aprendizaje de las Matemáticas. 1ªEdição. Bogotá: Grupo Editorial Iberoamérica, 1996.

BAILLEUL, M. L’Ingenierie de la formation: l’exemple de la formation des tuteurs de stages en formation d’enseignants. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 137-161. 2015.

BARBOSA; E.S.T.; LINS, A.F. Equações polinomiais do primeiro grau em livros didáticos: organizações matemática e didática. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 15, n.2, p. 337-357. 2013.

BATANERO, C. Significados de La Probabilidad en La Educación Secundária. Relime, Santa Maria la Ribera, v. 08, n. 3, p. 247-263, 2005.

BATANERO, C. Understanding randomness: challenges for research and teaching. In: Ninth EUROPEAN CONGRESS OF RESEARCH IN MATHEMATICS EDUCATION, 9., 2015, Prague. Anais... Prague: [s.n.]. Disponível em: http://www.ugr.es/~batanero/documentos/cerme-lecture.pdf. Acesso em: 15 maio. 2017.

BOSCH, M. et al. Estudiar matemáticas el es labón perdido entre enseñanza y aprendizaje. 3º Edição. Cidade: Barcelona, Editora Horsori, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) – Matemática. Brasília: SEF/MEC, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio(PCNEM/OCEM) – Matemática. Brasília: MEC, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Lei 9394/96. Brasília, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 03 abr. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Básica. Guia de livros didáticos PNLD, Ensino Médio. Brasília: MEC, 2015.

CHEVALLARD, Y. El análisis de las prácticas docentes en la teoría antropológica de lo didáctico. Recherches en Didactique des Mathématiques, Marseille, v. 19, n. 2, p. 221-266, 1999.

COMITI, C. Recherche en Didactique et Formation des Enseignants. Revista Perspectivas em Educação Matemática, Mato Grosso do Sul, v. 7, n. 15, p. 444-456, 2014.

COUTINHO, C. Q. S. Introdução ao Conceito de Probabilidade por uma Visão Frequentista – Estudo Epistemológico e Didático. 1994. Dissertação (Mestrado em Matemática) – Instituto de Matematica - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1994.

COUTINHO, C. Q. S. Introduction aux Situations Aléatories dès le collège: de la modelisation à la simulation d´expériences de Bernoulli dans lénvironnement informatique Cabri-GeométreII. 2001. Thèse (Doctorat em Didactique des Mathématiques) – Université Joseph Fourier, Grenoble, 2001.

FONSECA, C.; GASCÓN, J. P.; LUCAS, C. O. Desarrollo de um modelo epistemológico de referencia en torno a la modelización funcional. Revista Latinoamericana de Investigación en Matemática Educativa, México, v. 17, n. 3, p. 289-318, 2014.

GONÇALVES, M. C. Concepções de professores e o ensino de probabilidade na escola básica. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.

IEZZI, G. et al. Matemática: ciências e aplicações. 7. ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2013.

LIMA, R. C.; BEZERRA, F. J. B; VALVERDE, M. A. H. Uso de materiais manipulativos: a oficina “mãe dinada” como introdução ao estudo de probabilidade e estatística. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 12º ENEM, 2016, São Paulo. Anais... São Paulo: 2016.

LOPES, C. E. O ensino da estatística e da probabilidade na educação básica e a formação dos professores. Caderno CEDES, São Paulo, v. 28, n. 74, p. 57-73, 2008.

LUZ, C. C. L. Letramento Probabilístico no Ensino Médio: um estudo de invariantes operatórios mobilizados pelos alunos. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

MAGALHÃES, M. N. Atividades para o ensino de probabilidade e estatística na educação básica. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 12., 2016, São Paulo. Anais... São Paulo: [s.n.], 2016.

MORGADO, A. C. O. et al. Análise combinatória e probabilidade. 13. ed. Cidade: São Paulo, Editora SBM, 2000.

NOGUEIRA, L. M.; FERREIRA, R.S. Análise de invariantes operatórios dos esquemas de estudantes do ensino médio em situações de probabilidade. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 12., São Paulo, 2016. Anais... São Paulo: [s.n.], 2016.

PAREDES, H.M. La Teoria Antropológica de la Didactica de Chevallard como sustento teórico para analizar el saber didactico y matemático em la formacion de professores em la universidad católica de concepcion. In: CONGRESSO IBEROAMERICANO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 8., 2013, Montevideo. Anais... Montevideo: [s.n.], 2013.

PEREIRA, P. B. S. S. et al. Definição clássica e definição frequentista de probabilidade: uma abordagem em sala de aula. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 12., 2016, São Paulo. Anais... São Paulo: [s.n.], 2016.

RIBEIRO, N. A.; PINHEIRO, R. M.; DAMIN, W. O bingo como recurso didático para o ensino de probabilidade: uma experiência no 9° ano do ensino fundamental In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 12., 2016, São Paulo. Anais... São Paulo: [s.n.], 2016.

RIBEIRO, R. E. S. Uma proposta de ensino de Probabilidade no ensino médio. 2012. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

SILVA, I. M. Probabilidade: A visão Laplaciana e a visão Frequentista na Introdução do Conceito. 2002. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Centro das Ciências Exatas e Tecnologias, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.