Trabalho de campo em regiões de fronteira: um relato a partir da experiência na “Pesquisa sobre Segurança Pública nos Municípios de Fronteira” – Ministério da Justiça/ENAFRON

André Luiz Faisting, Sandra Cristiana Kleinschmitt

Resumo


Diante da lacuna de informações qualificadas sobre as dinâmicas de criminalidade locais e as especificidades sociais, econômicas e culturais das regiões de fronteiras no Brasil, foi realizada em 2013 uma extensa pesquisa sobre “Segurança Pública nos Municípios de Fronteira”. Encomendada pelo Ministério da Justiça dentro do Programa ENAFRON (Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras), o diagnóstico cobriu os 588 municípios brasileiros localizados na faixa de fronteira e os levantamentos foram realizados com base em dados secundários, com survey para uma amostra de 178 municípios e trabalho de campo qualitativo em 55 municípios. O objetivo deste artigo é relatar a experiência de campo vivenciada por dois membros de duas equipes distintas que participaram da pesquisa: da UNIOESTE e da UFGD. Entre algumas percepções dos pesquisadores, destacam-se o contraste entre realidades e dinâmicas fronteiriças, a desconfiança inicial dos moradores dos municípios de fronteiras e as situações inesperadas e não planejadas no trabalho de campo.

Palavras-chave


Fronteiras; Segurança pública; Pesquisa de campo; ENAFRON.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Tempo da Ciência

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Tempo da Ciência



e-ISSN: 1981-4798 — ISSN: 1414-3089

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais

Rua da Faculdade, 645 — Jardim La Salle
CEP: 85903-000 — Toledo-Paraná-Brasil

| revistatempodaciencia@yahoo.com.br |