Movimentos sociais, educação do campo e política educacional: adversidades para a qualidade educacional

Clésio Antonio

Resumo


O texto se insere no debate de como a luta popular pela educação no campo atinge conteúdos e formas, a partir das significativas iniciativas de reivindicações dos educadores do campo, dos dirigentes de entidades e dos movimentos sociais populares do campo. Estas ações estão sustentadas por reflexões sobre a educação integrada a um outro projeto de sociedade, e que se materialize como políticas sociais providas pelo Estado.

Palavras-chave


Educação do campo; Política educacional; Qualidade educacional; Neoliberalismo

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Tempo da Ciência



e-ISSN: 1981-4798 — ISSN: 1414-3089

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais

Rua da Faculdade, 645 — Jardim La Salle
CEP: 85903-000 — Toledo-Paraná-Brasil

| revistatempodaciencia@yahoo.com.br |