A ALMA DESEMBESTA, É FESTA

Fabiana Rached de Almeida

Resumo

 

O artigo apresenta o estudo comparativo de um episódio comum entre o romance Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar (1975), e o filme homônimo LavourArcaica (2001), de Luiz Fernando Carvalho. O objetivo é analisar como a literatura, valendo-se dos seus variados recursos retóricos, foi transposta para a linguagem cinematográfica, através de duas isotopias de leitura principais.

Palavras-chave

Lavoura Arcaica; Literatura; Cinema; Festa.

Texto completo:

PDF