A (RE)ELITIZAÇÃO DO FUTEBOL MODERNO: ESPETACULARIZAÇÃO DO ESPORTE MAIS POPULAR DO BRASIL COMO UM NEGÓCIO

Autores

  • Nathallie Matos Ferrari Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.48075/ra.v7i1.22664

Palavras-chave:

Futebol, (re)Elitização, Sociologia do Esporte.

Resumo


Nos últimos anos é possível observar um avanço significativo de proibições e restrições nos estádios de futebol que afetam diretamente na forma de torcer. Muitos torcedores são contra o futebol moderno executados pelas grandes empresas e corporações esportivas, que visam vendas e o lucro cada vez mais altos. O objetivo ao desenvolver esse artigo preocupa-se em entender como um esporte com características populares modernizou-se e vem os excluindo de forma que estabeleceu-se restrições e proibições no decorrer dos anos aos torcedores como a característica primeira de empurrar seus respectivos times e tornar as arquibancadas dos estádios de futebol uma verdadeira festa, padronizando a forma de torcer e tornando aos poucos esse esporte para a elite que visa a espetacularização do mesmo.

Biografia do Autor

Nathallie Matos Ferrari, Universidade Estadual de Maringá

Cursou Licenciatura (2016) e Bacharelado (2017) em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá. Atualmente é mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais também pela UEM. Desenvolve pesquisas na área de Sociologia do Esporte.

Downloads

Publicado

05-08-2019

Como Citar

FERRARI, N. M. A (RE)ELITIZAÇÃO DO FUTEBOL MODERNO: ESPETACULARIZAÇÃO DO ESPORTE MAIS POPULAR DO BRASIL COMO UM NEGÓCIO. Alamedas, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 65, 2019. DOI: 10.48075/ra.v7i1.22664. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/alamedas/article/view/22664. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos e Ensaios