CONCEPÇÕES TEÓRICAS SOBRE A ATUAÇÃO SECRETARIAL, ASSOCIADA À GESTÃO DO CONHECIMENTO

Autores

  • Stefani de Souza Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Dante Luiz Juliatto Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Katia Denise Moreira Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Juliana Cidrack Freire do Vale Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

DOI:

https://doi.org/10.48075/revex.v16i1.18105

Palavras-chave:

Secretário-executivo. Gestão do Conhecimento. Gestão por Processos.

Resumo


A principal mudança no perfil do profissional de secretariado executivo é a transição de sua atuação do campo puramente operacional para o campo gerencial. Assim, como gestor de informações e do conhecimento e como administrador dos processos de trabalho, o secretário atua como ponte, interligando realidades, fazendo conexões entre os diversos setores da organização e conectando-se interna e externamente. Nesse sentido, este estudo tem o objetivo de verificar, em linhas teóricas, de que modo o profissional de secretariado executivo faz uso da gestão do conhecimento, como um instrumento para atuação. Em termos metodológicos, o trabalho se caracteriza pela abordagem qualitativa e caráter descritivo, realizado por meio de pesquisa bibliográfica e documental. Os resultados apontaram que o profissional atua, estrategicamente, na sistematização do conhecimento, analisando e direcionando as informações que percorrerão o ambiente organizacional, as quais poderão ser transformadas em conhecimento e, para tanto, pode se valer da gestão por processos, ferramenta que permite a melhor organização das atividades secretariais.

Biografia do Autor

Stefani de Souza, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Mestra Profissional pelo Programa de Pós-Graduação em Administração Universitária da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Especialista em Secretariado com ênfase em Gestão de Pessoas e Processos no Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina (CESUSC). Bacharel em Secretariado Executivo pela UFSC. Servidora Pública Federal no cargo de Secretária Executiva da Direção do Centro Tecnológico (CTC) da UFSC e na função de Chefe do Setor de Apoio Administrativo do CTC. Participa do Grupo de Pesquisa Gestão Social e Administração Pública, liderado pelo Prof. Orientador Irineu Manoel de Souza, Dr. Membro do Grupo de Pesquisa Institucional: Pesquisa e Prática em Gestão e Secretariado (PPGSec/UFSC): Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1695587511457220.

Dante Luiz Juliatto, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Formado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina, possui especialização em Tecnologias Limpas pelo CNTL/SENAI, mestrado e doutorado em Engenharia de Produção na área de Inteligência Organizacional e Pós-doutorado em Empreendedorismo pelo Instituto de Investigação e Formação Avançada - IIFA da Universidade de Évora - Portugal, finalizado em maio de 2016, tendo recebido bolsa pela CAPES. Desenvolve a função de Coordenador de Projetos do Laboratório de Empreendedorismo e Inovação do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da UFSC. É membro do Grupo de Pesquisa em Empreendedorismo e Inovação - CNPq. Atua na coordenação e execução de projetos de pesquisa, extensão e consultorias com ênfase em gestão por processos, sistemas de avaliação gerencial, pesquisas e diagnósticos, empreendedorismo, custos e estudos de viabilidade. É orientador de trabalhos de monografia em Engenharia de Produção, participante de bancas e orientador da Empresa Junior da Engenharia de Produção. Coordena a execução de projetos em parceria com o SEBRAE, Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação - MCTI, CNI/ IEL Nacional, Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC, além de diversos projetos de desenvolvimento institucional da Universidade Federal de Santa Catarina. 

Katia Denise Moreira, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Doutoranda em Administração na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestra Profissional em Administração Universitária pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Especialista em Gestão de Pessoas e Processos pela Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis (CESUSC). Graduada em Letras - Secretariado Executivo em Inglês pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É Assessora do Gabinete da Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina. Pesquisadora em Administração, Gestão Universitária e em Secretariado. Avaliadora de artigos de revistas e eventos nacionais. Autora de vários trabalhos científicos relacionados as áreas de Secretariado Executivo (oito premiados), Gestão de Pessoas e Gestão Universitária, aprovados em eventos nacionais e internacionais e também, em periódicos. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Institucional: Pesquisa e Prática em Gestão e Secretariado (UFSC) - Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1695587511457220.

Juliana Cidrack Freire do Vale, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Mestre em Administração e Controladoria (PPGA/UFC). Especialista em Administração de Recursos Humanos (UFC). Graduada em Secretariado Executivo pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Membro do grupo de pesquisa registrado no CNPq: Pesquisa e Prática em Gestão e Secretariado (PPGSec/UFSC). 

Referências

ASSOCIATION OF BUSINESS PROCESS MANAGEMENT PROFESSIONALS. Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócio Corpo Comum de Conhecimento (BPM CBOK®) - Versão 2.0. ABPMP Brasil, 2009.

______.______. Versão 3.0. ABPMP Brasil, 2013.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BOEIRA, D. A. R; DURANTE, D. G. Gestão Secretarial: O Papel do Secretário Executivo na Gestão do Conhecimento Organizacional. Passo Fundo: Universidade de Passo Fundo, 2010.

BRASIL. Lei n.º 7.377, de 30 de setembro de 1985. Dispõe sobre o Exercício da Profissão de Secretário, e dá outras Providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 1 out. 1985.Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7377.htm>. Acesso em: 25 nov. 2016.

______. Lei n.º 9.261, de 10 de janeiro de 1996. Altera a redação dos incisos I e II do art. 2º, o caput do art. 3º, o inciso VI do art. 4º e o parágrafo único do art. 6º da Lei nº 7.377, de 30 de setembro de 1985. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 11 jan. 1996. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9261.htm>.

Acesso em: 24 nov. 2016.

______. Código de Ética do Profissional de Secretariado. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 7 jul. 1989. Disponível em: <https://www.jusbrasil.com.br/diarios/3589665/pg-118-secao-1-diario-oficial-da-uniao-dou-de-07-07-1989>. Acesso em: 26 nov. 2016.

DEBRUIN, T.; DOEBELI, G. BPM as an organizational approach: the experience of an Australian transport provider. In: ROSEMANN, M.; VON BROCKE, J. (Eds). Handbook on Business Process Management, v. 1, Berlin, 2009.

DURANTE, D. G. Tópicos Especiais em Técnicas de Secretariado. Curitiba: IESDE Brasil S.A., 2010.

DAVENPORT, T. H. Reengenharia de Processos: como inovar na empresa através da tecnologia da informação. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

______; PRUSAK, L. Conhecimento Empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

______.______. 15. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

ECCO, T. M. da S.; ROCHA, N. H. Informação e desinformação: atuação do gestor secretarial nas organizações. In: DURANTE, D. G.; FÁVERO, A. A. Gestão secretarial: formação e atuação profissional. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2009. p. 136-156.

GARFIELD, E. From scribes to secretaries in 5000 years; from secretaries to information managers in 20. Current Contents, v. 9, n. 15, p. 3-8, 1986.

GERHARDT, T. E; SILVEIRA, D. T. (Orgs.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GILES, L; VALLE, L.I.; PERRYMAN, S. A New Deal for Secretaries? Institute for Employment Studies, Report 313. University of Sussex. Brighton, UK: BEBC Distribution, 1996.

HAMMER, M.; CHAMPY, J. Reengenharia: O caminho para a mudança. 29. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

MARINHO, A. P (Org.). Competências especiais para o desenvolvimento contínuo do profissional de secretariado executivo. São Paulo: SinSesp, 2014.

MISCHE, A. M. Enterprise Systems Integration: best practices series. 2. ed. (chapter 1)., United States of America: Auerbach Publications, 2002.

MOREIRA, K. D. et al. As Competências Contemporâneas do Secretário Executivo e a Relação Com as Competências do Middle Manager. Revista de Gestão e Secretariado, v. 7, n. 1, p. 45-66, 2016.

______; Santos, A. K.; Moretto Neto, L.. Profissional de Secretariado Empreendedor: um agente de mudança. Revista de Gestão e Secretariado, v. 6, n. 1, p 168-186, 2015.

NATALENSE, L. A secretária do futuro. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1998.

NEIVA, E. G.; D’ELIA, M. E. S. As novas competências do profissional de Secretariado. 2. ed. São Paulo: IOB, 2009.

NONAKA, I; TAKEUCHI, H. Gestão do Conhecimento. Porto Alegre: Bookman, 2008.

______. Criação de Conhecimento na Empresa: Como as Empresas Japonesas Geram a Dinâmica da Inovação. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

NONATO JÚNIOR, R. Epistemologia e Teoria do Conhecimento em Secretariado Executivo: A Fundação das Ciências da Assessoria. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2009.

PAVANI JÚNIOR, O.; SCUCUGLIA, R. Mapeamento e Gestão por Processos – BPM. São Paulo: M. Books, 2011.

POLANYI, M. The tacit dimension. London: Routdedge & Kegan Paul, 1966.

RIBEIRO, N. L. A. Secretariado: Do Escriba ao Gestor: Um estudo sobre o novo perfil do profissional de secretariado. São Luís: Edfama, 2002.

RODIGHERO, D.; GRZYBOVSKI, D. Gestão do conhecimento e o profissional de secretário executivo. In: DURANTE, D. G.; FÁVERO, A. A (Orgs.). Gestão secretarial: formação e atuação profissional. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2009. p. 157-180.

RODRIGUES, L. M. A. et al. A Atuação do profissional de secretariado executivo na gestão de processos. Diálogos Interdisciplinares, v. 5, n. 1, p. 65-80.

SANTOS, N.; VARVAKIS, G. Aula 1: Modelo de Gestão do Conhecimento. Disciplina de Métodos e Técnicas de Gestão do Conhecimento. Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, PPEGC - UFSC, 2013.2.

SOUZA, I. M. Contribuições para a construção de uma teoria de gestão universitária. In: SILVEIRA, A.; DOMINGUES, J. C. de S (Orgs.). Reflexões sobre administração universitária e ensino superior. Curitiba: Juruá, 2010.

TOWERS, S.; SCHURTER, T. Building on Experience: an executive report. Business Process Management Group, 2005.

THIVES Jr.; JUAREZ J. Workflow: Uma tecnologia para transformação do conhecimento nas organizações. Florianópolis: Insular, 2000.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: A pesquisa qualitativa em educação: O positivismo, a fenomenologia, o Marxismo. São Paulo: Atlas, 1987.

VEIGA, D R. Guia de Secretariado: técnicas e comportamento. São Paulo: Érica, 2010.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 14 ed. São Paulo: Atlas, 2013.

WAMSER, E. A secretária que faz: vivências e convivências. Blumenau: Nova Letra, 2010.

Downloads

Publicado

10-12-2017

Como Citar

DE SOUZA, S.; JULIATTO, D. L.; MOREIRA, K. D.; CIDRACK FREIRE DO VALE, J. CONCEPÇÕES TEÓRICAS SOBRE A ATUAÇÃO SECRETARIAL, ASSOCIADA À GESTÃO DO CONHECIMENTO. Revista Expectativa, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 146–168, 2017. DOI: 10.48075/revex.v16i1.18105. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/expectativa/article/view/18105. Acesso em: 25 jun. 2022.

Edição

Seção

Temáticas interdisciplinares