Fronteiras e políticas de drogas: pesquisando as experiências do Brasil e do Uruguai

Autores

  • Letícia Núñez Almeida
  • Carine Sugano
  • Jennifer Pereira da Silva
  • Nathan Bueno Macêdo

DOI:

https://doi.org/10.48075/rtc.v23i46.16130

Palavras-chave:

Fronteiras, Brasil e Uruguai, política de drogas, segurança

Resumo


 O presente artigo visa a apresentar a parte exploratória do Projeto de Pesquisa “Fronteiras e Políticas de Drogas”, desenvolvido pelos pesquisadores do Laboratório de Estudos e Pesquisas Internacionais e de Fronteiras (Lepif) com o objetivo geral de investigar as políticas públicas dos países da América do Sul de forma geral, e as relacionadas às drogas de forma específica. Neste estudo propõe-se uma abordagem comparativa e analítica das políticas de drogas implementadas no Brasil e no Uruguai, buscando conhecer as legislações e redes de atuação do Estado por meio de um olhar transdisciplinar, envolvendo, nesse primeiro momento, o Direito, as Relações Internacionais e a Sociologia. Tendo em vista que a temática sobre drogas envolve desde a saúde do indivíduo até o narcotráfico e suas redes transnacionais, parte-se das fronteiras no sentido global para se chegar, ao longo do projeto, no local e no indivíduo. Primeiro compreendendo as políticas macro dos Estados e sua caracterização a partir dos conceitos de Segurança Nacional ou de Segurança Humana, para, em um segundo momento, compreender o que ocorre entre as fronteiras dessas políticas globais com as dinâmicas locais dos espaços transnacionais denominados fronteiras.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

ALMEIDA, L. N.; SUGANO, C.; SILVA, J. P. da; MACÊDO, N. B. Fronteiras e políticas de drogas: pesquisando as experiências do Brasil e do Uruguai. Tempo da Ciência, [S. l.], v. 23, n. 46, p. 80–101, 2000. DOI: 10.48075/rtc.v23i46.16130. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/16130. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ FRONTEIRAS