Movimentos sociais, educação do campo e política educacional: adversidades para a qualidade educacional

Autores

  • Clésio Antonio

DOI:

https://doi.org/10.48075/rtc.v12i23.433

Palavras-chave:

Educação do campo, Política educacional, Qualidade educacional, Neoliberalismo

Resumo


O texto se insere no debate de como a luta popular pela educação no campo atinge conteúdos e formas, a partir das significativas iniciativas de reivindicações dos educadores do campo, dos dirigentes de entidades e dos movimentos sociais populares do campo. Estas ações estão sustentadas por reflexões sobre a educação integrada a um outro projeto de sociedade, e que se materialize como políticas sociais providas pelo Estado.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

ANTONIO, C. Movimentos sociais, educação do campo e política educacional: adversidades para a qualidade educacional. Tempo da Ciência, [S. l.], v. 12, n. 23, p. p. 25–47, 2000. DOI: 10.48075/rtc.v12i23.433. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/433. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos