LENTES, REGISTROS, SIGNOS SOCIAIS: A VISÃO DE PRISÃO E DE DETENTOS, CRISTALIZADA A PARTIR DE IMAGENS DA REBELIÃO

Autores

  • Beatriz Helena Dal Molin
  • Leidiane Marques de Aguiar
  • Paulo Humberto Porto Borges

Resumo


O crescente avanço tecnológico possibilitou um acelerado desenvolvimento em diversos setores da vida humana, assim como, interferiu na modalidade de como se usa e se faz fotografia nos dias atuais. A fotografia, paulatinamente, saiu dos álbuns familiares e tem se tornado importante composição na arte de comunicar, tendo em vista sua capacidade de retratar momentos da realidade. Trata este artigo de observar que as inúmeras imagens que nos são colocadas em contato necessitam ser analisadas para que possamos perceber como tais representações do real, construídas por palavras e imagens, veem sendo apresentadas por determinados grupos sociais a outros grupos. Assim, outro objetivo deste artigo é apresentar uma breve historia da fotografia enquanto produto linguístico e social, bem como, analisar algumas fotografias amplamente divulgadas pela internet durante a rebelião ocorrida na Penitenciária Estadual de Cascavel/PR, observando a perspectiva do olhar que a sociedade tem da prisão e dos sentenciados. Metodologicamente, a pesquisa se apresenta como uma pesquisa qualitativa, de tipo bibliográfica, que traz autores como Corrêa (2013), Freund (2011), Morin (2011), Borges (2010, 2003), Canabarro (2005), Barthes(1989), dentre outros. 

Downloads

Publicado

14-08-2015

Como Citar

DAL MOLIN, B. H.; MARQUES DE AGUIAR, L.; PORTO BORGES, P. H. LENTES, REGISTROS, SIGNOS SOCIAIS: A VISÃO DE PRISÃO E DE DETENTOS, CRISTALIZADA A PARTIR DE IMAGENS DA REBELIÃO. Travessias, Cascavel, v. 9, n. 1, 2015. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/11884. Acesso em: 26 jan. 2022.

Edição

Seção

ARTE E COMUNICAÇÃO