LÍNGUA E CULTURA ITALIANA EM MATELÂNDIA/PR

Autores

  • Ana Paula Dalleaste

Palavras-chave:

Cultura, Linguagem.

Resumo


A formação do Oeste paranaense remonta à presença da imigração europeia no Sul do Brasil. Em busca de novas terras e com o objetivo de ali transplantar sua cultura e modo de viver, grupos migraram e reemigraram Brasil afora plantando em cada canto elementos muito particulares, principalmente na língua. Este trabalho visa identificar e analisar os componentes que atuam sobre o processo de mudança linguística no que tange ao uso da língua italiana em uma localidade do Oeste do Paraná. A pesquisa é parte do projeto de pesquisa “Estudo sobre línguas em contato no Oeste do Paraná: a língua italiana, o talian e o português”, do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado e Doutorado em Letras/Unioeste. Por meio do modelo de análise das redes de comunicação, pretende-se observar os usos linguísticos de três falantes do sexo feminino, de três gerações de uma família de descendentes italianos residentes em Matelândia, a fim de analisar os fatores de ordem linguística e extralinguística que atuaram no processo de mudança linguística, observando-se os níveis de manutenção, rejeição e de desaparecimento do dialeto talian.

Downloads

Publicado

28-01-2016

Como Citar

DALLEASTE, A. P. LÍNGUA E CULTURA ITALIANA EM MATELÂNDIA/PR. Travessias, Cascavel, v. 9, n. 2, 2016. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/11893. Acesso em: 24 jan. 2022.

Edição

Seção

LINGUAGEM