O ROMANCE AUTOBIOGRÁFICO EM MEU PÉ DE LARANJA LIMA

Autores

  • Katrym Aline Bordinhão dos Santos
  • Dábila Vitor Ferreira

Palavras-chave:

pacto autobiográfico, literatura confessional, identidade.

Resumo


Este trabalho busca a análise da obra Meu pé de laranja lima, em que o autor José Mauro de Vasconcelos, por meio de um personagem infantil, relata sua infância. No enredo ocorre o desabafo do autor e a busca por reconhecimento do leitor, o que segundo o teórico da autobiografia Philippe Lejeune (2008), configura o pacto autobiográfico, que se dá com a relação do autor, narrador e personagem. A literatura confessional comporta confissões e segredos dos autores, Maria Luíza Remédios (1997) explica o interesse do público pela literatura confessional, por termos a tendência de nos identificarmos com o que está próximo da nossa realidade estabelecendo uma união com o público leitor. O autor durante sua obra pode assumir identidades, ou o sentido de si, e no caso de José Mauro, supõe-se que ele viu a escrita como opção de desabafo, relembrando a infância e libertando-se do passado. Dessa forma, confirmamos que a obra é uma escrita autobiográfica, entendemos o que o autobiógrafo busca ao escrever sobre si, e que esse mais novo gênero da escrita é bastante aceito pelo público.

Downloads

Publicado

28-01-2016

Como Citar

BORDINHÃO DOS SANTOS, K. A.; VITOR FERREIRA, D. O ROMANCE AUTOBIOGRÁFICO EM MEU PÉ DE LARANJA LIMA. Travessias, Cascavel, v. 9, n. 2, 2016. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/11923. Acesso em: 24 jan. 2022.

Edição

Seção

CULTURA