DO MUNDO REIFICADO AO MUNDO DESFETICHIZADO: UMA ANÁLISE DO POEMA “O ELEFANTE”, DE DRUMMOND

Autores

  • Douglas Rodrigues De Sousa

Resumo


Empreendemos, neste ensaio, uma breve leitura do poema “O elefante”, de Carlos Drummond de Andrade, do livro “A rosa do povo” (1945). Os aportes teóricos aqui utilizados partem de pressupostos do filósofo húngaro György Lukács (1885-1971). Nesse sentido, analisaremos como decorre o processo de fetichização e desfetichização a partir dos objetos estéticos. Partindo, portanto, da ideia de uma sociedade reificada, a arte tem um importante papel, uma tarefa, uma função desalienadora e capaz de transformar e libertar o homem. Essa é uma das possíveis vias que nos suscita a leitura do poema “O elefante”, visto que nele os valores humanos são postos à prova e assim se realiza um novo olhar sobre a vida, uma desfetichização dos valores e comportamentos reificados.

Downloads

Publicado

28-01-2016

Como Citar

DE SOUSA, D. R. DO MUNDO REIFICADO AO MUNDO DESFETICHIZADO: UMA ANÁLISE DO POEMA “O ELEFANTE”, DE DRUMMOND. Travessias, Cascavel, v. 9, n. 2, 2016. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/12038. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

CULTURA