As propriedades discursivas da quadra popular

Autores

  • Wildman dos Santos Cestari
  • Miriam Bauab Puzzo

Palavras-chave:

Gênero Discursivo, Quadra Popular, Enunciado Concreto.

Resumo


O tema central desta pesquisa é o estudo do gênero, mais especificamente, delimita-se ao estudo dos aspectos discursivos que caracterizam a quadra popular. De modo geral, busca refletir sobre o gênero quadra popular a fim de compreender, essencialmente, como ela se caracteriza discursivamente. Especificamente, verifica-se como se caracteriza a quadra popular “Batatinha, quando nasce”, observando aspectos relativos à instabilidade estilística da forma que compõe o gênero assim como aspectos temáticos, enunciativos e composicionais. Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa bibliográfica que descreve qualitativamente o corpus determinado. Nessas condições, este artigo apresenta os conceitos de gênero do discurso e a função dialógica da linguagem segundo os pressupostos teóricos de Bakhtin e seu Círculo. Conclui-se, portanto, que a quadra popular, em vista da intencionalidade comunicativa do enunciador, das situações de enunciação, dos tons avaliativos e dos significados temáticos que a revestem discursivo e estilisticamente se caracteriza como mais uma das modalidades de gênero do discurso.

Referências

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

______. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Trad. Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. 12. ed. São Paulo: Hucitec, 2002.

______. VOLOSHÍNOV, V. N. [1926]. Discurso na vida e discurso na arte (sobre poética sociológica). Trad. de Carlos Alberto Faraco e Cristóvão Tezza. (mimeo).

FARACO, C. A. Linguagem & Diálogo: as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

FREUD, S. O Mal-Estar na Civilização. Trad. José Octávio de Aguiar Abreu. Rio de Janeiro: Imago, 1997.

HANSEN, J. A. Alegoria: construção e interpretação da metáfora. 1. ed. São Paulo: Atual, 1986.

MACHADO, Irene. Os gêneros do discurso. In: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2012. cap. 8. p. 151-166.

MIOTELLO, V. Ideologia. In: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2012. cap. 9. p. 167-176.

OLIVEIRA, M. B. F. Contribuições do círculo de Bakhtin ao ensino da língua materna. Revista do Gelne. Natal, v. 4, n. 1, p. 1 a 5, 2002. Disponível em: <http://www.gelne.org.br>. Acesso em: 25 out. 2014.

PONTES, E. Metáfora. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1990.

WANKE, E. T. A Trova. A trova popular. Rio de Janeiro: Pongetti, 1974.

Downloads

Publicado

11-12-2016

Como Citar

CESTARI, W. dos S.; PUZZO, M. B. As propriedades discursivas da quadra popular. Travessias, Cascavel, v. 10, n. 3, p. 374–387, 2016. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/15274. Acesso em: 19 jan. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: REFLEXÃO LINGUÍSTICA A REBOQUE DA FALTA DE REFLEXÃO SOBRE A APLICAÇÃO TEÓRICA.