O narrador Mirinho e a construção do Adeus na obra de Antônio Torres

Autores

  • Vinicius Gonçalves Mazzini Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).
  • Alexandra Santos Pinheiro Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD

Palavras-chave:

Narrador, Antônio Torres, Memória, Adeus, Velho.

Resumo


Neste artigo, analisamos alguns dos aspectos da obra de Antônio Torres, Adeus, Velho, lançada em 1981 e que está em sua 5ª edição. Focamos, em especial, sua concepção como narrativa e o papel do narrador na construção do enredo da obra. Narrando a história de uma família do interior da Bahia, que representa o sertanejo de modo geral, o autor escreve sobre o caminho quase natural dos jovens rumo às cidades maiores e grandes capitais a fim de buscar a oportunidade de uma vida melhor. Adeus, Velho constitui-se de uma série de rememorações vividas pelo narrador, Mirinho, que carrega consigo a autoria da trama e narra à partir de um momento crucial para a história da família e para o clímax da obra: a prisão de sua irmã Virinha. Sob a luz de teóricos como Ligia Chiappini Moraes Leite (2002), Walter Benjamim (1995) e Loiva Otero Félix (1998), explanamos sobre as formas de narração adotadas pelo autor e como as memórias do narrador constroem a história de forma cíclica e atemporal, buscando compreender sua importância para a constituição da narrativa. Ainda assim, pudemos compreender como as características estilísticas de escrita de Antônio Torres são de caráter fundamental para o desenvolvimento da história e para a construção do desfecho buscado por ele.

Biografia do Autor

Vinicius Gonçalves Mazzini, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Acadêmico do curso de Letras da

Alexandra Santos Pinheiro, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD

licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1999), mestra em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002), doutora em Teoria e História Literária pela Universidade Estadual de Campinas (2007) e pós doutora pela Univerisdad de Jaén (2012-2013). É professora adjunta da UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados, onde atua como professora da graduação e do Programa de Pós Graduação em Letras. Suas pesquisas e publicações estão voltadas, principalmente, aos temas: Literatura e gênero; História da Leitura e Ensino da Literatura. Líder do grupo de pesquisa NÚCLEO DE ESTUDOS LITERÁRIOS E CULTURAIS - Da UFGD, e participada do grupo POÉTICAS DO IMAGINÁRIO E MEMÓRIA- UNIOESTE. Quanto aos trabalhos de extensão, atua na Formação Continuada de Professores, com ênfase no Letramento Literário. 

Referências

BAPTISTA, D. M. T. Nas terras do "Deus-dará": nordestinos e suas redes sociais em São Paulo. 1998. 328 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1998.

BENJAMIM, Walter. Obras Escolhidas vol. I: Magia e Técnica, Arte e Política. Tradução Sérgio Paulo Rouanet. 3. ed. São Paulo: [S. n.], 1995. p. 197 – 201.

BERGSON, Henri. Matéria e Memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. Tradução Paulo Neves. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

COUTINHO, Eduardo F. Rompendo Barreiras: ensaios de literatura brasileira e hispano-americana. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2014.

FÉLIX, Loiva Otero. História e Memória: a problemática da pesquisa. Ediupf: Passo Fundo, 1998.

FOSTER, Edward Morgan. Aspectos do romance. 2. ed. Porto Alegre: Globo, 1974.

GONÇALVES, Rogério Gustavo. O percurso da memória nos romances de Antônio Torres: a constituição do eu na fronteira entre o sertão e a cidade. 2014. 202 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2014. Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/122249>acesso em 26 de maio de 2017.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. (tradução Beatriz Sidou) São Paulo: Centauro, 2006.

LEITE, Ligia Chiappini Moraes. O foco narrativo (ou a polêmica em torno da ilusão). 10ª ed. São Paulo: Editora Ática, 2002.

SAID, Edward W. Representações do intelectual: as conferências de Reith de 1993; Tradução Milton Hatoum. São Paulo: [S. n.], 2005.

TORRES, Antônio. Adeus, Velho. São Paulo: Ática, 1981.

Downloads

Publicado

21-12-2017

Como Citar

MAZZINI, V. G.; PINHEIRO, A. S. O narrador Mirinho e a construção do Adeus na obra de Antônio Torres. Travessias, Cascavel, v. 11, n. 3, p. 332–344, 2017. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/17143. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

LITERÁRIA