A guerra de “A” a “Z” - uma Leitura de Os Cus de Judas, de António Lobo Antunes

Autores

  • Alba Valéria Niza Silva Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES e das Faculdades Integradas do Norte de Minas – FUNORTE

Palavras-chave:

António Lobo Antunes, Os cus de Judas, Memória, Linguagem e verdade.

Resumo


O romance Os cus de Judas, do escritor António Lobo Antunes, é analisado, neste trabalho, sob o ponto de vista da estrutura da narrativa, de alguns aspectos temáticos relacionados ao memorialismo e da linguagem. O livro é examinado a partir da teorização nietzscheana sobre a linguagem e a verdade, e a teoria formulada por Blanchot em seu estudo sobre a experiência do fora.

Biografia do Autor

Alba Valéria Niza Silva, Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES e das Faculdades Integradas do Norte de Minas – FUNORTE

Doutora em Letras pela PUC Minas;

Atualmente, é professora da graduação e do Programa de pós-graduação em Letras/Estudos Literários da Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES e das Faculdades Integradas do Norte de Minas – FUNORTE

Referências

ANTUNES, António Lobo. Os cus de Judas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

LEVY, Tatiana Salem. A experiência do fora: Blanchot, Foucault e Deleuze. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

NIETZSCHE, F. Sobre a verdade e a mentira no sentido extra-moral. In: Obras Incompletas. Trad. Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Abril Cultural, 1983, p. 53-60. Coleção Os pensadores.

SEIXO, Maria Alzira. Os romances de António Lobo Antunes: análise, interpretação, resumos e guiões de leitura. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2002.

Downloads

Publicado

07-12-2017

Como Citar

NIZA SILVA, A. V. A guerra de “A” a “Z” - uma Leitura de Os Cus de Judas, de António Lobo Antunes. Travessias, Cascavel, v. 11, n. 3, p. 90–99, 2017. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/17427. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTE E COMUNICAÇÃO