Of Mice and Men: análise e leitura no Pré e Pós-Guerra Fria

Autores

  • Francisco Higo Amorim Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília - Campus Riacho Fundo I
  • Thiago Faria Silva Instituto Federal de Brasília - Campus IFB

Palavras-chave:

Literatura, Cinema

Resumo


O presente artigo busca discorrer sobre a obra literária Ratos e Homens (1937) do escritor estadunidense John Steinbeck e de sua adaptação cinematográfica homônima, dirigida por Gary Sinise (1992), observando as diferenças, semelhanças e possíveis propósitos, tendo em vista o caráter histórico em dois momentos: pré e pós Guerra Fria. Nestas circunstâncias, a análise busca interpretar as obras a partir de seus contextos históricos: os Estados Unidos da América lidando com a crise econômica de 1929, com o programa do presidente Franklin Delano Roosevelt, o New Deal; e pós queda do muro de Berlin, acontecimento que marca o fim da bipolaridade e medidas neoliberais passam a ser uma tendência mundial. Em acréscimo, também será abordado a relação com o American Dream, que acabou ganhando outros conceitos na segunda metade da década de 30, por conta da agenda para a saída da crise que o governo impôs (KARNAL, 2007, p. 213). Detectamos que um dos temas centrais, a obra questiona se as pessoas partem em situações de igualdade para desfrutar do sonho americano. Tanto o livro quanto o filme dão interpretações parecidas nos dois momentos históricos, que é sobre o “sonho não vivido da desesperança projetada no futuro e da amargura pelo seu passado” (BOTELHO; DULDOLSKI. 2016. p. 87).

Referências

BOTELHO, Michael Jonas; DUDALSKI, Sirlei Santos. Das Páginas do Livro Para a Tela do Cinema: Um Estudo Comparativo Entre as Adaptações Fílmicas de Ratos e Homens, de John Steinbeck. Criação Crítica, n. 16, p. 16, p. 74-90, jun. 2016. Disponível em: <http://revistas.usp.br/criacaoecritica>. Acesso em: 20 de Junho de 2017.

DINIZ, Thais Flores Nogueira. Literatura e Cinema: Tradução, hipertextualidade, reciclagem. Belo Horizonte. 2005.

FARIA, Johnwill Costa. Of Mice And Men, De John Steinbeck: A Oralidade na Literatura Como Problema de Tradução. 2009. 221 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada). Instituto de Letras, Universidade de Brasília, Brasília.

KARNAL. Leandro. História dos Estados Unidos: Das Origens ao Século XXI. São Paulo. Contexto, 2007.

LIBRARY OF CONGRESS. Disponível em <http://www.loc.gov/teachers/classroommaterials/lessons/american-dream/students/thedream.html>. Visualizado em 25 de junho de 2017.

OF MICE AND MEN. Direção: Gary Sinise. Produção: Alan Bloomquist, Russel Smith e Gary Sinise. Intérpretes: Gary Sinise, John Malkovitch, Ray Walston, Casey Siemiaszko e outros. Culver City Califórnia: Metro-Goldwyn-Meyer/Universal Artists, 1992. 1 VHS (110 min.), color.

RÉMOND, René. História dos Estados Unidos. São Paulo: Martins Fontes. 1989.

STEINBECK, John. Ratos e Homens. Porto Alegre. L&PM. 2010.

TEMPERLEY, Howard; BRADBURY, Malcolm. Guerra e Guerra Fria.

VANOYE, Francis; GOLIOT-LÉTÉ, Anne. Ensaio sobre a análise fílmica. Campinas, Papirus, 1994.

WILSON, Kevin D. The American Dream: In the Age of Diminished Expectations. Washington. D. C. Georgetown University, 2013.

Downloads

Publicado

26-09-2017

Como Citar

AMORIM, F. H.; SILVA, T. F. Of Mice and Men: análise e leitura no Pré e Pós-Guerra Fria. Travessias, Cascavel, v. 11, n. 2, p. 248–258, 2017. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/17456. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: CINEMA, EDUCAÇÃO, HISTÓRIA E OUTRAS TRAVESSIAS