A linguagem cinematográfica e a expressão poética no filme Detachment - O substituto

Autores

  • Fabiana Maceno Domingos Pedrolo Unioeste

Palavras-chave:

Cinema, O Substituto, Poesia.

Resumo


O presente artigo apresenta uma análise do filme O substituto (2011) a partir da compreensão dos efeitos de sentidos promovidos pela linguagem cinematográfica da referida obra, esta que contém elementos oriundos do “cinema de poesia”, termo cunhado pelo cineasta italiano Pier Paolo Pasolini, e que prevê o uso da câmera “subjetiva indireta livre” como sua principal característica. O tema da docência é recorrente no cinema, mas diferentes de outros filmes, O Substituto rompe com a perspectiva romantizada da figura do professor. Dessa forma, a intensidade dramática da narrativa mostra-se associada às escolhas de planos e movimentos de câmera, construção do espaço e, sobretudo, tempo, aspectos caros à sétima arte. Nesta narrativa, os conflitos existenciais de um professor indiferente aos laços sociais e até à sua profissão tornam o drama pessoal responsável por sua desconexão com a dimensão profissional. Com base na análise de alguns elementos cinematográficos, este estudo procurou analisar como a poesia está presente nesta obra e como ela contribuiu para ramificar a construção dos sentidos e apresentar uma nova forma de interpretação ao espectador.

Biografia do Autor

Fabiana Maceno Domingos Pedrolo, Unioeste

Formada em Letras pela Unioeste - Cascavel, Mestranda do PPG em Letras, pela Unioeste

Referências

BUÑUEL, Luis. Cinema: instrumento de poesia. In: XAVIER, Ismail. A experiência do cinema: antologia. Rio de Janeiro: Graal, 1983.

DALTON, Mary. The Hollywood curriculum teachers in the movies. 2.nd. edition. Peter Lang: New York, 2010.

DELEUZE, Gilles. L’image-mouvement. Paris: Les Éditions de Minuit, 1983.

FERREIRA, Carlos Mello. As poéticas do cinema. Porto: Edições Afrontamento, 2004.

FISCHER, Ernst. A necessidade da arte. 9.ed. Trad. Leandro Konder. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 2002.

GRAVELLE, Elizabeth L. Reality check. I am not Hilary Swank: how American teacher-centric commercial films tried and failed to teach me how to be a teacher. Texas Christian University, 2015.

KINSKI, Davi. Pasolini: do Neorrealismo ao cinema de poesia. São Paulo: Laranja Original, 2016.

LOTMAN, Iuri. Estética e Semiótica do Cinema. Lisboa: Estampa, 1978.

MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. Trad. Lauro Antonio e Maria Eduarda Colares. Lisboa: Dinalivro, 2005.

MORIN, Edgar. O cinema ou o homem imaginário: ensaios de antropologia. Lisboa. Ed. Moraes,1970.

PASOLINI, Pier P. Empirismo herege. Trad. Miguel Serras Pereira. Lisboa: Assirio e Alvim, 1981.

SAVERGINI, Erika. Índices de um cinema de Poesia: Pier Paolo Pasolini, Luis Buñuel e Krysztof Kieslowski. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2004.

SIJLL, Jennifer Van. Narrativa Cinematográfica: contando histórias com imagens em movimento. São Paulo: Martins Fontes, 2017.

TARKOVSKI, Andrei A. Esculpir o tempo. Tradução Jefferson L. Camargo. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

TRIER, James D. Using popular ‘School Films’ to engage student teachers in critical reflection. Annual Meeting of the American Educational Research Association – AERA. New Orleans, LA. April, p. 24-28, 2000.

TURNER, Graeme. Cinema como prática social. São Paulo: Summus, 1997.

DETACHMENT. O substituto. Direção Tony Kaye. Distribuição Tribeca Films. EUA, 2012. 97min.

Downloads

Publicado

26-09-2017

Como Citar

PEDROLO, F. M. D. A linguagem cinematográfica e a expressão poética no filme Detachment - O substituto. Travessias, Cascavel, v. 11, n. 2, p. 233–247, 2017. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/17467. Acesso em: 25 maio. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: CINEMA, EDUCAÇÃO, HISTÓRIA E OUTRAS TRAVESSIAS