A exposição das tensões humanas nas narrativas de Dinorath do Valle: uma caipira cosmopolita

Autores

  • Enedir Silva Santos Secretaria Municipal da Educação de São José do Rio Preto - SP SEE/SP
  • Vera Lucia Guimaraes Rezende IBILCE/UNESP

Palavras-chave:

Literatura Feminina, Narrativa, Exclusão, Violência.

Resumo


O objetivo deste trabalho é apresentar as narrativas produzidas por Dinorath do Valle, autora que viveu toda a sua vida no interior de São Paulo e é praticamente desconhecida do mundo acadêmico e do público leitor. Embora tenha sido premiada em vários concursos literários e conste entre as autoras reunidas por Nelly Novaes Coelho em seu Dicionário crítico das escritoras brasileiras (2002), a produção de Dinorath ainda ocupa um lugar à margem, assim como o de muitas outras escritoras brasileiras. Para chegar ao mercado editorial, construiu para si a identidade de caipira, entretanto, sua escrita não se atém às temáticas do interior; é extremamente cosmopolita, abordando o cerne das tensões humanas, muitas delas frutos da violência simbólica assimilada cotidianamente, como definiu Pierre Bourdieu (2002). Depois de publicada, utiliza a ficcionalidade para dar voz a narradores e personagens que denunciam a miséria e a desigualdade da população brasileira de uma forma amarga e crua. À luz das ideias de Reis (1992) sobre o canôn, Dalcastagnè (2012) sobre o lugar ocupado pelas mulheres diante do mercado literário e Zolin (2009) sobre a literatura de autoria feminina, entre outros estudiosos, este trabalho propõe abordar a obra literária de Dinorath do Valle em O vestido amarelo, de 1976, com objetivo de evidenciar a qualidade temática de sua narrativa.

Biografia do Autor

Enedir Silva Santos, Secretaria Municipal da Educação de São José do Rio Preto - SP SEE/SP

Doutora em Estudos Literários pela UFMS/CPTL. Atualmente, exerce o cargo de Diretora de Escola na Secretaria Municipal de São José do Rio Preto.

Vera Lucia Guimaraes Rezende, IBILCE/UNESP

Doutoranda do PPG Letras do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas / Universidade Estadual Paulista – UNESP, campus de São José do Rio Preto/SP. Mestre em Comunicação e Cultura pela Universidade de Marília. Jornalista pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. 

Referências

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Trad. de Maria Helena Kuhner. 2 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

COELHO, Nelly N. Dicionário crítico das escritoras brasileiras: (1711 a 2001). São Paulo: Escrituras Editora, 2002.

DALCASTAGNÈ, Regina. Literatura brasileira contemporânea: um território contestado. Vinhedo: Editora Horizonte, 2012.

FUNCK, Susana B.; SCHMIDT, Rita T. Liberdade, justiça e igualdade para as mulheres: uma entrevista com Toril Moi. Revista Estudos Feministas, v. 15, nº 1, jan.-abr. 2007, p. 107-22.

REIS, Roberto. Cânon. In: JOBIM, J.L. (org). Palavras da crítica. Tendências e conceitos no estudo da Literatura. Rio de Janeiro: Imago, 1992. Pp. 65-92

REZENDE, Vera L. G.. A crônica do dia: Dinorath do Valle nas ondas do rádio. In: Independência 1290 AM, a rádio eclética da cidade: A história de uma das mais importantes emissoras do interior do Brasil. São José do Rio Preto: Color Rio, 2006.

VALLE, Dinorath. Depoimento história de vida, [julho de 2003]. Entrevistadora Vera Lúcia Guimarães Rezende. São José do Rio Preto/SP. 2 cassetes sonoros (120 min).

VALLE, Dinorath do. O vestido amarelo. São Cristovão: Artenova, 1976.

ZOLIN, Lúcia Osana. A literatura de autoria feminina brasileira no contexto da pós-modernidade. Revista Ipotesi, Juiz de Fora, v. 13, n. 2, p. 105 - 116, jul./dez. 2009.

Downloads

Publicado

04-05-2018

Como Citar

SANTOS, E. S.; REZENDE, V. L. G. A exposição das tensões humanas nas narrativas de Dinorath do Valle: uma caipira cosmopolita. Travessias, Cascavel, v. 12, n. 1, p. 131–143, 2018. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/19123. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Escrituras femininas à margem: diálogos na América Latina e na Península Ibérica