Josefina Alvares de Azevedo e a peça teatral 'O Voto Feminino': a escrita como instrumento de luta

Autores

Palavras-chave:

emancipação feminina, Josefina Alvares de Azevedo, participação política, voto feminino.

Resumo


O objetivo desse artigo é o de apresentar Josefina Alvares de Azevedo, proprietária e redatora de um jornal no final do século XIX intitulado A Família e, através da análise de sua primeira peça teatral, O Voto Feminino, destacar o papel da escrita como instrumento de luta feminina. A peça enfatiza os principais argumentos pró e contra a inserção das brasileiras nas lides eleitorais, expondo algumas questões que estavam em voga na época sobre a polêmica questão. Assim se procura enfatizar a perspectiva de uma mulher sobre a questão da inserção feminina no mundo público e político no final do século XIX. A temática exposta na peça conserva sua atualidade ao inquirir sobre questões que, mais de um século depois de sua exposição, continuam polêmicas e sem solução. A baixa participação das mulheres na vida política nacional figura, no século XXI, como uma das preocupações atuais de pesquisadores e tem sido, inclusive, alvo de medidas governamentais que procuram estimular o acesso às vias tradicionais do poder com a estipulação de cotas para as mulheres nos partidos políticos. Tal fenômeno se manifesta em termos nacional, estadual e municipal, mostrando a atualidade dos questionamentos propostos por Josefina Alvares de Azevedo na sua obra.

 

Biografia do Autor

Mônica Karawejczyk, PUCR-RS/ professora colaboradora e pós-doutoranda do PPG-História.

Licenciada e Bacharel em História pela UFRGS. Mestre pela PUCRS e Doutora em História pela UFRGS. Atualmente pós-doutoranda no PPG-História PUCRS, bolsista PNPD-CAPES e professora colaboradora.

Referências

BERNARDES, Maria Thereza C. Crescenti. Mulheres de Ontem? Rio de Janeiro – Século XIX. São Paulo: T.A. Queiroz, 1988.

BICALHO, Maria Fernanda Baptista. O Bello Sexo: imprensa e identidade feminina no Rio de Janeiro em fins do século XIX. IN: COSTA, Albertina de O.; BRUSCHINI, Cristina (Org.). Rebeldia e Submissão. Estudos sobre Condição Feminina. São Paulo: Vértice, 1989. pp. 79-99.

BONAVIDES, Paulo, AMARAL, Roberto. Textos Políticos da História do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2002. Vol. III.

DUARTE, Constância Lima. Imprensa feminina e feminista no Brasil. Século XIX – Dicionário Ilustrado. Belo Horizonte: Autentica, 2016.

GAY, Peter. A Experiência Burguesa da Rainha Vitória a Freud. Vol. 3: O Cultivo do Ódio. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

MIGUEL, Luís Felipe. O feminismo e a política. In: MIGUEL, Luís Felipe; BIROLI, Flávia. Feminismo e Política: Uma introdução. São Paulo: Boitempo, 2014. pp.17-29.

MUZART, Zahidé Lupinaci. Uma espiada na imprensa das mulheres no século XIX. Revista Estudos Feministas [on-line], vol.11, n.1, jan.jun.2003. pp.225-233.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. O Riso do Outro: Mulher e Caricatura na Virada do Século. In: FAZENDO GENERO. Anais do Seminário de Estudos sobre a Mulher. Centro de Publicações Universidade Estadual de Ponta Grossa, PR, 1996.

PRADO, Maria Ligia; FRANCO, Stella Scatena. Participação Feminina no Debate Público Brasileiro. IN: PINSKY, Carla B.; PEDRO, Joana M. (orgs.). Nova História das Mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2012. pp.4 194-217.

SCHUMAHER, Shuma, BRAZIL, Érico Vital (Org.). Dicionário Mulheres do Brasil: de 1500 até a atualidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

SOIHET, Rachel. Zombaria como arma antifeminista: instrumento conservador entre libertários. In: Estudos Feministas, Florianópolis, v. 13, n.3, set./dez. 2005. p.591-611.

SOIHET, Rachel. Feminismos e antifeminismos: mulheres e suas lutas pela conquista da cidadania plena. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013.

SOUTO-MAIOR, Valéria Andrade. O Florete e a Máscara: Josefina Alvares de Azevedo, dramaturga do século XIX. Florianópolis: Ed. Mulheres, 2001.

Downloads

Publicado

04-05-2018

Como Citar

KARAWEJCZYK, M. Josefina Alvares de Azevedo e a peça teatral ’O Voto Feminino’: a escrita como instrumento de luta. Travessias, Cascavel, v. 12, n. 1, p. 314–335, 2018. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/19183. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Escrituras femininas à margem: diálogos na América Latina e na Península Ibérica