Automutilação em Uma duas, de Eliane Brum

Autores

  • Ana Carla da Silva Lima Universidade Estadual de Londrina
  • Miguel Heitor Braga Vieira Universidade Estadual de Londrina

Palavras-chave:

Materialismo Lacaniano, Violência, Automutilação, Uma Duas.

Resumo


Uma Duas, primeiro romance de Eliane Brum, foi publicado em 2011, é composto por diversas configurações de violência enredadas na conflituosa relação entre mãe e filha, que dividem e disputam o foco narrativo. Do ponto de vista da configuração do romance, a narrativa promove uma reflexão de cunho metalinguístico, na medida em que a narradora reflete sobre o intrincado processo de criação e seu pathos, e deposita no ato nômade da escrita tentativas de existir (e narrar). Embasados em pressupostos teóricos do Materialismo Lacaniano, a partir sobretudo dos estudos do filósofo esloveno Slavoj Žižek no que tange ao tema da violência, e em diálogo com teorias do romance contemporâneo, este trabalho propõe-se a analisar e refletir sobre uma das manifestações de violência que constitui a obra, neste caso, a automutilação. Devido ao tratamento hiper-realista da violência que permeia o romance como um todo, optou-se por um recorte episódico, que permite reflexões que vão além do tema vinculado. O episódio sob recorte aborda a automutilação de Laura (filha) como negação ao seu corpo – que existe em transbordo ao de Maria Lúcia (mãe); o desejo de Laura para com o seu instrumento de corte - em um processo de sexualização do ato de violência, até a tentativa de emancipação pela escrita. Para tanto, utilizamos como referência teórica, principalmente, Hutcheon (1991), Agamben (2007), Rancière (2017) e Perrone-Moisés (2016), no que concerne ao romance contemporâneo, e Slavoj Žižek (2014), no que se refere aos estudos sobre violência sob perspectiva do Materialismo Lacaniano.

Biografia do Autor

Ana Carla da Silva Lima, Universidade Estadual de Londrina

Mestranda em Estudos Literários pela Universidade Estadual de Londrina.

Miguel Heitor Braga Vieira, Universidade Estadual de Londrina

Doutor em Letras pela Universidade Estadual de Londrina – UEL e Professor Adjunto do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas da Universidade Estadual de Londrina.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Estâncias: a palavra e o fantasma na cultura ocidental. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

BRUM, Eliane. Uma Duas. São Paulo: Leya. 2011.

HUTCHEON, Linda. A poética do pós modernismo. Rio de Janeiro: Imago, 1991.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Mutações da literatura no século XXI. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

PETERSON, Michel. Estética e política do romance contemporâneo. 1. ed. Porto Alegre: Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1995.

RANCIÈRE, Jacques. Políticas da escrita. Rio de Janeiro: Editora 34. 2017.

SILVA, Marisa C. Materialismo Lacaniano. In: BONICCI, Thomas & ZOLIN, Lucia O. (Org.). Teoria Literária: Abordagens históricas e tendências contemporâneas. Eduem. 3. ed. Maringá, 2009. p. 211-216.

ŽIŽEK, Slavoj. Violência: Seis reflexões laterais. São Paulo: Boitempo, 2014.

Downloads

Publicado

29-08-2018

Como Citar

DA SILVA LIMA, A. C.; BRAGA VIEIRA, M. H. Automutilação em Uma duas, de Eliane Brum. Travessias, Cascavel, v. 12, n. 2, p. 60–69, 2018. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/20084. Acesso em: 20 jan. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: As ressonâncias do pensamento de Zizek para Cultura e Literatura