Diálogos possíveis: masculinidades subvertidas em Caio Fernando Abreu e Mia Couto

Autores

Palavras-chave:

Caio Fernando Abreu, Mia Couto, Masculinidades, Alteridade.

Resumo


A literatura desenha, sobre muitas linhas, traços das masculinidades que subvertem o lugar comum e abrem diálogos entre vozes dissonantes. Este trabalho pretende refletir e apresentar algumas possibilidades alegóricas trazidas por dois distintos escritores de países e contextos diferentes: Caio Fernando Abreu (Brasil) e Mia Couto (Moçambique). Pergunta-se como um homem se constrói enquanto sujeito e como é pensado dentro dos processos de alteridade? Traçando novos caminhos que sejam capazes de refazer e desfazer metáforas a fim de suplantar as questões levantadas por este estudo que busca, na força simbólica de cada um dos textos, ressignificar as alteridades, as masculinidades em trânsito e lançar um novo olhar em direção aos sujeitos "masculinos" e suas particularidades. Serão vislumbrados aqui conceitos sobre gênero, papéis atribuídos e atribuíveis aos homens no espaço das narrativas, a ausência (também presença) do feminino que suscita uma busca pela ‘feminilidade’ adormecida como uma maneira de equilibrar o humano em face do outro: o desconhecido. Os arquétipos utilizados serão extraídos de contos das obras Cada homem é uma raça (2013) de Mia Couto e Morangos mofados (2009) de Caio Fernando Abreu.

Biografia do Autor

Adriane Figueira Batista, Universidade de São Paulo

Mestra em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa - FFLCH - USP

Referências

ABOIM, Sofia. “Masculinidades na encruzilhada: hegemonia, dominação e hibridismo em Maputo”. In Análise Social XLIII (2). Lisboa, 2008, pp. 273–295.

ABREU, Caio Fernando. Morangos mofados. 11ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega, volume II. Petrópolis: Vozes, 1987.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CONNELL, Robert. “Políticas da masculinidade”. Tradução Tomaz Tadeu da Silva. In Revista Educação e Realidade. Porto Alegre, julho-dezembro/1995, p. 185–206.

CONNELL, Robert, MESSERSCHMIDT, James. “Masculinidade hegemônica: repensando o conceito”. Tradução Felipe Bruno Martins Fernandes. In Revista Estudos Feministas. Florianópolis, janeiro-abril/2013, p. 241–282.

COUTO, Mia. Cada homem é uma raça. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

Downloads

Publicado

11-12-2018

Como Citar

BATISTA, A. F. Diálogos possíveis: masculinidades subvertidas em Caio Fernando Abreu e Mia Couto. Travessias, Cascavel, v. 12, n. 3, p. 96–110, 2018. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/20899. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Gênero: revisitando teorias, movimentando análises