O tratamento do texto em livros didáticos de Língua Portuguesa: uma revisão de literatura a partir do Portal de Periódicos da CAPES

Autores

Palavras-chave:

Texto, Livro didático, Língua portuguesa, ensino.

Resumo


Considerando que o livro didático (LD) é um dos principais recursos metodológicos de que o professor de língua portuguesa dispõe para desenvolver o seu trabalho em sala de aula e tendo em vista o interesse que ele desperta como objeto de estudo de pesquisadores da linguagem, objetivamos realizar, no presente trabalho, uma revisão sistemática de literatura sobre o tratamento do texto em livros didáticos de língua portuguesa (LDP). Ancorando-nos teoricamente em trabalhos que discutem sobre ensino de língua portuguesa e livro didático de português e utilizando-nos de uma revisão sistemática de literatura, realizamos uma análise de pesquisas brasileiras sobre o tratamento do texto no LDP a partir do exame de 17 artigos científicos coletados no Portal de Periódicos da CAPES. Os dados sinalizam uma preocupação dos pesquisadores de compreenderem os avanços em relação à presença e ao tratamento do texto nos livros didáticos de língua portuguesa, notadamente quanto às questões da diversidade textual e da incorporação do trabalho com gêneros nas propostas desses manuais. Concluímos que tais pesquisas sobre o LDP tendem a seguir um percurso de servir como parâmetro de atualização de avaliações críticas dos pesquisadores quanto à qualidade dos livros didáticos colocados em circulação nas escolas da educação básica do Brasil.

Biografia do Autor

Jakelyne Santos Apolônio, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Graduanda do curso de Letras - Língua Espanhola pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/Campus de Pau dos Ferros. Bolsista de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Nara Karolina de Oliveira Silva, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Graduanda do curso de Letras - Língua Portuguesa pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/Campus de Pau dos Ferros. Bolsista Voluntária de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).  

José Cezinaldo Rocha Bessa, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Letras/Língua Portuguesa e respectivas literaturas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2005), mestrado em Estudos da Linguagem, na área de concentração em Linguística Aplicada, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2007), e doutorado em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Araraquara, com período de estágio de doutorado no exterior na Université de Paris VIII (bolsa PDSE/CAPES), supervisionado pela Profª Marília Amorim. Atualmente é Professor Adjunto IV da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, no Campus de Pau dos Ferros, onde atua nos cursos de graduação em Letras. É docente permanente e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGE/UERN), Mestrado Acadêmico, e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERN (PPGL), Mestrado Acadêmico e doutorado. Foi o idealizador e é o atual editor-geral da revista Diálogo das Letras. É membro do Conselho editorial das Edições UERN. Concentra interesse pelos estudos na área de Letras, com ênfase em Linguística, Linguística Aplicada e Língua Portuguesa, dedicando-se especialmente a estudos informados pelas seguintes temáticas: gêneros do discurso, produção textual, ensino de língua materna, dialogismo, discurso citado, voz autoral, plágio, escrita e comunicação científica.

Referências

ANDRÉ, Marli Eliza D. A. de. Etnografia da prática escolar. 6. ed. Campinas: Papirus, 1995.

ANTUNES, Irandé. Aula de português: encontro & interação. São Paulo: Parábola, 2003.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução do russo de Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011, p.261-306.

BARBOSA, Jacqueline Peixoto. Do professor suposto pelos PCNs ao professor real de língua portuguesa: são os PCNs praticáveis? In: ROJO, Roxane (org.). A prática de linguagem na sala de aula: praticando os PCN’s. Campinas: Mercado das Letras, 2000, p. 149-182.

BATISTA, Antônio Augusto G. Aula de português: discurso e saberes escolares. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BATISTA, Maria Inês. Dissertação nos manuais escolares do ensino médio: entre mudanças e permanências. Conexão Letras, v. 13, n. 19, p. 101-113, 2018.

BESSA, José Cezinaldo Rocha. Dialogismo e construção da voz autoral na escrita do texto científico de jovens pesquisadores. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2016.

BRASIL. Parâmetros Curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006

BRANDÃO, Helena Hathsue Nagamine. Gêneros do discurso: unidade e diversidade. Polifonia, v. 8, n. 08, 2004, p. 1-18.

BRITTO. Luiz Percival de Leme. Em terra de surdos-mudos (um estudo sobre as condições de produção de textos escolares). Trabalhos em Lingüística Aplicada, Campinas, v. 2, p. 109-119, 1994.

BUNZEN, Clécio dos Santos. Análise de livros didáticos de português no campo da linguística aplicada: possibilidades e desafios. In: GONÇALVES, Adair Vieira; SILVA, Wagner Rodrigues; GÓIS, Marcos Lúcio de Sousa (org.). Visibilizar a linguística aplicada: abordagens teóricas e metodológicas. Campinas: Pontes, 2014, p. 269-292.

BUNZEN, C. S. O tratamento da diversidade textual nos livros didáticos de português: como fica a questão dos gêneros? In: SANTOS, Carmi Ferraz.; MENDONÇA, Márcia.; CAVALCANTE, Marianne C. B. (org.). Diversidade textual: os gêneros na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, p. 43-58.

CAVALCANTE, Marianne C. B; TEIXEIRA, Cristina T. V. Gêneros orais na escola. In: SANTOS, Carmi Ferraz; MENDONÇA, Márcia; CAVALCANTE, Marianne C. B. (org.). Diversidade textual: os gêneros na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, p. 89-102.

GERALDI, João Wanderley. O texto na sala de aula. 2. ed. São Paulo: Ática, 1997.

GERALDI, João Wanderley. Linguagem e Ensino - exercícios de militância e divulgação. Campinas: Mercado de Letras, 1996.

GONZÁLEZ, César Augusto. Variação linguística em livros de português para o EM. In.: ZILLES, Ana Maria Stahl.; FARACO, Carlos Alberto (org.). Pedagogia da variação linguística: língua, diversidade e ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2015, p. 225- 245.

LAVILLE, Christian.; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Tradução de Heloísa Monteiro e Francisco Settineri. Belo Horizonte: editora UFMG, 1999.

LOPES-ROSSI, Maria Aparecida Garcia. Práticas de leitura de gêneros discursivos: a reportagem como proposta. In: PETRONI, Maria Rosa (Org.). Gêneros do discurso, leitura e escrita: experiências de sala de aula. São Carlos: Pedro João Editores, 2008, p. 51-68.

LOPES-ROSSI, Maria Aparecida Garcia. Procedimentos para estudo de gêneros discursivos da escrita. Intercâmbio, v. 15, p. 1-10, 2006.

LOPES-ROSSI, Maria Aparecida Garcia. Gêneros discursivos no ensino de leitura e produção de textos. In: KARWOSKI; Acir Mário; GAYDECZKA, Beatriz; BRITO, Karim Siebeneicher (org.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. Palmas: União da Vitória, PR: Kaygangue, 2005, p. 79-93.

MENDONÇA, Márcia. Análise linguística: refletindo sobre o que há de especial nos gêneros. In: SANTOS, Carmi Ferraz; MENDONÇA, Márcia.; CAVALCANTE, Marianne (org.). Diversidade textual: os gêneros na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, p. 73-88.

NETO, Oliveira Miranda. O ensino de língua portuguesa por uma perspectiva interacional. Cadernos da Fucamp. v.15, n.22, p.84-90/2016.

OTA, Ivete Aparecida da Silva. O livro didático de língua portuguesa no Brasil. Educar, Curitiba, n. 35, p. 211-221, 2009.

OLIVEIRA, João Paulo Teixeira de. A eficiência e/ou ineficiência do livro didático no processo de ensino-aprendizagem. CONGRESSO IBERO-AMERICANO DE POLITICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 4, 2014. Anais ... Porto: Anpae, 2014.

PETRONI, Maria Rosa. Gêneros do discurso, leitura e escrita: experiências de sala de aula. In: PETRONI, Maria Rosa (org.). Gêneros do discurso, leitura e escrita: experiências de sala de aula. São Carlos: Pedro João Editores, 2008, p. 9-16.

RAMOS, Altina; FARIA, Paulo M.; FARIA, Ádila. Revisão sistemática de literatura: contributo para a inovação na investigação em Ciências da Educação. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 41, p. 17-36, jan./abr. 2014

RANGEL, Ergon. O. A escolha do livro didático de português: caderno de professor. Belo horizonte: Ceale, 2016.

SCHNEUWLY, Bernard.; DOLZ, Joaquim. Os gêneros escolares: das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim (org.). Gêneros orais e escritos na escola. São Paulo: Mercado de Letras, 2004, p. 71-91.

SILVA, Noadia Íris da.; BEZERRA, Benedito Gomes. O conceito de gêneros em artigos científicos sobre ensino de língua materna: repercussões de quatro tradições de estudos. In: APARÍCIO, Ana Sílvia Moço; SILVA, Sílvio Ribeiro da (org.). Gêneros textuais e perspectivas de ensino. Campinas, SP: Pontes, 2014, p. 17-48.

SUASSUNA, Lívia. Ensino de Língua Portuguesa - uma abordagem pragmática. Campinas: Papiros, 1995.

Downloads

Publicado

03-05-2019

Como Citar

APOLÔNIO, J. S.; SILVA, N. K. de O.; ROCHA BESSA, J. C. O tratamento do texto em livros didáticos de Língua Portuguesa: uma revisão de literatura a partir do Portal de Periódicos da CAPES. Travessias, Cascavel, v. 13, n. 1, p. 205–225, 2019. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/21584. Acesso em: 20 jan. 2022.

Edição

Seção

LINGUAGEM