Entre a Mãe Terra e o Pai Céu: símbolos e arquétipos nas igrejas Jesuítico-Guarani

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v15i1.26198

Palavras-chave:

Missões jesuíticas, Guarani, símbolos, arquétipos.

Resumo


O artigo trata dos aspectos simbólicos e arquetípicos presentes em três igrejas missioneiras construídas durante o período de fusão cultural jesuítico-Guarani, sob uma perspectiva do imaginário, à luz das teorias antropológicas de Gilbert Durand e da história das religiões de Mircea Eliade. Esta investigação buscou interpretar os remanescentes arquitetônicos presentes em fotografias, clicadas pela autora, das ruinas de igrejas missioneiras selecionadas, na tentativa de compreender seus símbolos e arquétipos. O cenário da investigação esteve composto pelas igrejas de três reduções que ocuparam parte dos atuais territórios de Brasil, Argentina e Paraguai, consideradas Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Optou-se por realizar uma pesquisa bibliográfica, com fontes documentais publicadas e visuais, que indica o estado de conservação de uma peça antiga na atualidade. Uma vez que os símbolos e os arquétipos são atemporais, considera-se pertinente a escolha epistemológica que permitiu olhar o passado sob uma perspectiva contemporânea. A abordagem escolhida para a investigação é de cunho hermenêutico simbólico. O artigo introduz a temática, trata dos aspectos epistemológicos e metodológicos da pesquisa, apresenta a simbologia observada nas imagens das construções fotografadas e realiza as considerações derradeiras.

Biografia do Autor

Graciela René Ormezzano, Universidade de Passo Fundo

Professora de Escultura pela Escuela Nacional de Bellas Artes Prilidiano Pueyrredón, Buenos Aires, Argentina; Licenciada em Educação Artística: Habilitação em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestra e Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.  Pós-doutorado na Universidad Complutense de Madrid e na Universidade Estadual de Santa Catarina. Docente e pesquisadora aposentada, titular III, da Universidade de Passo Fundo. No momento, atua como professora convidada dos cursos de pós-graduação lato sensu em Arteterapia da Universidade de Passo Fundo e da Universidade de Caxias do Sul. E-mail: gormezzano@upf.br

Referências

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos. Tradução de Vera da Costa e Silva et al. 17. ed. São Paulo: José Olympio, 2002.

CLASTRES, Pierre. A fala sagrada: mitos e cantos sagrados dos índios Guarani. Tradução Nícia Adan Bonatti. Campinas: Papirus, 1990.

COLIN, Silvio. Morfologia da igreja barroca no Brasil – I. 22 set. 2011. Coisas da arquitetura, 2011. Disponível em: https: https://coisasdaarquitetura.wordpress.com/2011/09/22/morfologia-da-igreja-barroca-no-brasil-i/. Acesso em: 19 jul. 2020.

CUSTÓDIO, Luiz Antônio Bolcato. Ordenamentos urbanos nas Missões Jesuíticas dos Guarani – parte 2. Vitruvius: Arquitextos., São Paulo, ano 17, [s.p.], fev. 2017. Disponível em: https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/17.201/6430. Acesso em: 19 jul 2020.

D’ALVIELLA, Conde Goblet. A migração dos símbolos. Tradução Hebe Way Ramos e Newton Roberval Echenberg. São Paulo: Pensamento, 1991.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução a arqueologia geral. Tradução de Hélder Godinho. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

ELIADE, Mircea. Imagem e símbolos: ensaio sobre o simbolismo mágico-religioso. Tradução de Sonia Cristina Tamer. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

ELIADE, Mircea. Nacimiento y renacimiento: el significado de la iniciación en la cultura humana. Tradução de Miguel Portillo. Barcelona: Kairós, 2001.

ELIADE, Mircea. El mito del eterno retorno: arquétipos y repetición. Tradução de Ricardo Anaya. Madrid: Alianza, 2011.

ESCRITOS de Santo Inácio: Exercícios Espirituais [1548]. Tradução R. Paiva. São Paulo: Loyola, 2013.

FURLONG, Guillermo. José Cardiel, S. J. y su Carta-Relación [1747]. Buenos Aires: Librería Del Plata, 1953.

FURLONG, Guillermo. Misiones y sus pueblos de guaranies. Buenos Aires: Theoria, 1962.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela Inquisição. Tradução Maria Betânia Amoroso e José Paulo Paes. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

HARNISCH JÚNIOR, Wolfang Hoffmann. Introdução e notas. In: SEPP, A. Viagem às missões jesuíticas e trabalhos apostólicos [1698; 1701]. Tradução A. Reymundo Schneider. São Paulo: Martins, 1943. p. 243-249.

KOSSOY, Boris. Fotografia & história. 2. ed. rev. São Paulo: Ateliê, 2003.

LANCEROS, Patxi. Mitocrítica y mitoanálisis. In: ORTIZ-OSÉS, Andrés; LANCEROS, Patxi (Dir.) Diccionario interdisciplinar de hermenéutica. 5. ed. Bilbao: Universidad de Deusto, 2006. p. 379-381.

MACIEL, Erik; RODRIGUES, Fernanda. A produção do espaço urbano na Redução Jesuítica São Miguel Arcanjo e seus reflexos no processo de urbanização de São Miguel das Missões (RS-BR). In: SEMINARIO INTERNACIONAL DE INVESTIGACIÓN EN URBANISMO, X, 2018. Barcelona. Anais [...] Barcelona: Universitat Politècnica de Catalunya, 2018. p.1-18. Disponível em: https://upcommons.upc.edu/bitstream/handle/2117/132151/18BCN_ErickM.Maciel.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 13 mar. 2021.

MARTIN, Kathleen (Ed.) O livro dos símbolos. Colônia, Alemanha: Taschen, 2012.

MENEGASSI, José Lino. A terra na visão indígena. Revista Acadêmica: ciência animal, v. 5, n. 2, p. 213-223, abr./jun. 2007. Disponível em: file: https://periodicos.pucpr.br/index.php/cienciaanimal/article/view/9774/9291. Acesso em 30 jul. 2020.

OLIVEIRA, Marilda Oliveira de. História e arte guarani: interculturalidade e identidade. Santa Maria: Editora UFSM, 2004.

ORMEZZANO, Graciela. Educação e arte na redução missioneira de San Ignacio Miní. História da Educação, Porto Alegre, v. 16, n. 36, p. 97-109, jan./abr. 2012.

ORMEZZANO, Graciela. Educação e arte na redução jesuítico-guarani de Trinidad. Varia História, Belo Horizonte, v. 29, n. 49, [s.p.], jan./abr. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-87752013000100004. Acesso em 19 jul. 2020.

ORMEZZANO, Graciela, VARGAS, Antonio e SECCO, Lorilei. Considerações mitocríticas sobre arte e arquitetura missioneiras. Curitiba: Appris, 2019.

SANTOS, João Vitor e LEVINTON, Norberto. Da mistura de dois mundos, emerge a arquitetura missioneira. Revista do Instituto Humanitas Unisinos, 530, [s.p.], 16 out. 2018. Disponível em: http://www.ihuonline.unisinos.br/artigo/7465-da-mistura-de-dois-mundos-emerge-a-arquitetura-missioneira. Acesso em: 23 jul. 2020.

SEPP, Antônio. Viagem às missões jesuíticas e trabalhos apostólicos [1698; 1701]. Tradução A. Reymundo Schneider. São Paulo: Martins, 1943.

SOUZA, José Otávio C. et al. (2007) Tava Miri São Miguel Arcanjo, Sagrada Aldeia de Pedra: os Mbyá-Guarani nas Missões. Porto Alegre: IFHAN/RS.

Downloads

Publicado

27-04-2021

Como Citar

ORMEZZANO, G. R. Entre a Mãe Terra e o Pai Céu: símbolos e arquétipos nas igrejas Jesuítico-Guarani. Travessias, Cascavel, v. 15, n. 1, p. 95–114, 2021. DOI: 10.48075/rt.v15i1.26198. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/26198. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

CULTURA