Kintsugi 100 (sem) memórias: o gesto autoficcional performativo para o encontro com a dramaturgia da memória

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v15i1.26227

Palavras-chave:

Dramaturgia da memória, Kintsugi 100 (sem) memórias, Performatividade, Processos de criação.

Resumo


O ponto de partida se dá pelo diálogo entre um alargamento do conceito de ‘dramaturgia’ exercitado em experimentações cênicas contemporâneas, colocado em relação a espetáculos que têm como mote a investigação da memória do ator/performer em uma perspectiva autoficcional. O trabalho sobre o “eu” e a evocação das memórias é evidenciado como procedimento de criação de um teatro performativo. Com base nestes pressupostos e, tomando como objeto um trabalho artístico de relevância nesta temática e referência nas artes da cena, o objetivo é compreender como a dramaturgia da memória se constrói no processo de criação do espetáculo Kintsugi: 100 (sem) memórias (2019) do Lume Teatro. Para tanto, os seguintes questionamentos são levantados: Sob quais perspectivas a memória é configurada nesta obra? Como os limites entre o “real” e o ficcional são definidos nos processos de criação neste trabalho cênico? A metodologia empregada é a da literatura comparada, na análise texto/cena/performatividade com vistas ao processo de composição. A base teórica se delimita principalmente nos seguintes autores: Eco, Borriaud, Lopes e nos relatos da atriz Ana Cristina Colla em entrevista nesta pesquisa elaborada, entre outros. Como resultado, constatamos que a 'memória criadora' aliada à performatividade fricciona as fronteiras real/ficcional, redimensionando a cena e a dramaturgia contemporâneas.

Biografia do Autor

Lysiane Cassia Baldo, Unioeste

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), área de concentração em Linguagem e Sociedade.

Acir Dias da Silva, Unioeste

Possui Pós Doutorado com pesquisa em memória e documentário (2011) - UNICAMP, doutorado em Educação, Conhecimento, Linguagem e artes pela UNICAMP com doutorado sanduiche pela Università Ca Foscari - (2003), Mestrado em Educação, Conhecimento, Linguagem e artes pela UNICAMP (1999). Atualmente é professor Associado da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE. Na Faculdade de Artes do Paraná atuou como coordenador do curso de cinema e vídeo (2012/2014). Também tem experiência em coordenação dos cursos de comunicação social ? Jornalismo e publicidade. É professor efetivo no programa de pós-graduação Linguagem e Sociedade desde 2005 com orientações no mestrado, doutorado e pós-doutorado. Possui experiência na área de literatura comparada, Cultura Linguagem e Arte, Cinema e Critica contemporânea, Educação com ênfase em Comunicação, atuando principalmente nos seguintes temas: arte, cinema, literatura, interfaces, cinema, estudos comparados e cultura. É editor científico da revista eletrônica Travessias e faz parte do conselho editorial da revistas Línguas e Letras(UNIOESTE), LL Journal - Língua e Literatura (Nova York), Revista científica da Fap e do conselho editorial da Editora - URI Câmpus de Frederico Westphalen - RS. Consultor científico e parecerista da Fundação Araucária Pr, FAPEMIG MG, Editora da Unicamp e outras. Idealizador e atual coordenador da Tv Imago Unioeste e coordena vários projetos de pesquisas e extensão universitária.Tem publicado vários livros e artigos científicos.

Referências

BERGSON, Henri. Memória e Vida. Trad. Claudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

BORRIAUD, Nicolas. Trad. Denise Bottmann. Estética Relacional. Martins Fontes, 2009.

COLLA, Ana Cristina. Depoimento [Nov.2020]. Entrevistadora. Lysiane Cassia Baldo. Cascavel: Universidade Estadual do Oeste do Paraná, 2020. Questionário (06 questões). Entrevista concedida para pesquisa sobre o espetáculo Kintsugi 100 (sem) Memórias.

ECO, Umberto. Seis passeios pelos bosques da ficção. São Paulo: Cia das Letras, 1994.

HILLMAN, James. Cidade & Alma. São Paulo: Studio Nobel, 1993.

LOPES, Beth. A performance da memória. Sala Preta, v.9, p. 135-145, 13 mai. 2010. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57397/60379. Acesso em: 26 mar. 2020.

LUME TEATRO, Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais, Unicamp. Kintsugi: 100 memórias, 2019. Espetáculo teatral.

SESC AVENIDA PAULISTA. Catálogo do espetáculo Kintsugi 100 memórias. Lume Teatro – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais – Unicamp. Temporada realizada de 24 mai. 2019 a 23 jun. 2019.

Downloads

Publicado

27-04-2021

Como Citar

BALDO, L. C.; DA SILVA, A. D. Kintsugi 100 (sem) memórias: o gesto autoficcional performativo para o encontro com a dramaturgia da memória. Travessias, Cascavel, v. 15, n. 1, p. 165–179, 2021. DOI: 10.48075/rt.v15i1.26227. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/26227. Acesso em: 21 jan. 2022.

Edição

Seção

ENSAIOS E TEMAS INTERDISCIPLINARES