Medindo um território: a modalidade de Educação Mediada no contexto do NEaDUNI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v15i2.27348

Palavras-chave:

Ensino, Eme, EaD no Brasil, Unioeste, Núcleo de Educação a Distância da Unioeste.

Resumo


O presente artigo tem como tema a Educação a Distância (EaD) ou Educação Mediada (Eme) e visa a apresentar alguns aspectos que envolveram o início dessa modalidade no Brasil e a sua presença no Núcleo de Educação a Distância da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (NEaDUNI). O NEaDUNI é uma unidade administrativa, vinculada à Pró-Reitoria de Graduação da Unioeste, que é o órgão principal da instituição para colaborar com as atividades que são e venham a ser desenvolvidas ou ofertadas na modalidade mediada, quer para a distância, quer para o ensino híbrido. O estudo de natureza básica é uma pesquisa exploratória e descritiva, que tem como procedimentos técnicos a investigação documental e bibliográfica. Como resultado, apresenta-se o percurso que a educação mediada teve desde o rádio até as tecnologias digitais, por meio da oferta de cursos de ensino superior, além de evidenciar os esforços e as contribuições que o NEaDUNI tem feito para a promoção de uma educação mediada de qualidade a todos os atores envolvidos no processo de aprendência do Núcleo.

Biografia do Autor

Higor Miranda Cavalcante, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

Graduação em Letras - Português/Espanhol (Unioeste/2017). Especialização em Tecnologia, Educação e Sociedade (IFPR/2019). Mestrado em Letras (Unioeste/2021). Acadêmico do Curso de Graduação em Letras Português/Inglês (Unioeste/2018). Aluno do Programa de Pós-Graduação em Letras (Unioeste/2021), nível Doutorado Acadêmico.

Beatriz Helena Dal Molin, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

Possui graduação em Letras- Francês (1977), mestrado em Linguística na área de Análise do Discurso pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994). Defendeu a dissertação: Um olhar sobre o passado: Análise do Discurso dos Políticos paranaenses de 45 a 64. Fez doutorado em Engenharia de Produção na área de Mídia e Conhecimento, pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003). Defendeu a tese denominada: Do tear á tela: uma tessitura de linguagens e sentidos para o processo de Aprendência. È professora titular da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Letras, atuando principalmente nos seguintes temas: Tecnologia e Aprendência, comunicação, semiótica e conhecimento, e leitura e hipertexto, Tecnologia em Sala de Aula e na modalidade de Educação a Distância. Professora do Programa de Mestrado e Doutorado em Letras/ Linguagem e Sociedade da Universidade Estadual do Oeste do Paraná/UNIOESTE. Concluiu em 2010, seu pós-doutorado no programa de Engenharia e Gestão do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina, dedicando-se ao estudo e desenvolvimento de metodologias, análise avaliação no processo de elaboração de materiais para A Rede e-Tec Brasil, na qualidade de Designer Instrucional Master, UFSC/MEC/UNIOESTE, (2008-2013). Ministra cursos para professores-autores e professores-formadores para a modalidade de Educação a Distância desde 2000. Participou da concepção do Currículo de Informática Educacional com os professores da AMOP, que atende a 53 municípios do Oeste do Paraná e também para os quais ministrou cursos de produção de Objetos Digitais Educacionais de 2009 a 2011. Participa do grupo de pesquisa PCEADis/CNPq/ UFSC). É membro dos Grupos de Pesquisa Linguagem: Práticas Linguísticas, Culturais e de Ensino, do grupo Confluências da Ficção, História e Memória na Literatura e nas Diversas Linguagens Estudos Comparados, na linha de pesquisa Linguagens em Contextos inclusivos e idiossincráticos da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, do Grupo de pesquisa denominado Núcleo de Complexidade e Cognição (Antigo Núcleo de Eco ergonomia) na linha complexidade e Educação/UFSC. Fez parte da editoria da Revista Travessias da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Ocupa a cadeira de número 1 da Academia Cascavelense de Letras, cujo patrono é o Prof. Atílio Ortigara. Foi membro titular do Conselho Municipal de Educação, foi Coordenadora do Momento Itália-Brasil, para a Universidade Estadual do Oeste do Paraná, éestá coordenadora do NEaDUNI/ Unioeste desde 2013, Coordenadora Unioeste para Universidade Aberta do Brasil/UAB desde 2016. Foi membro do Conselho Universitário, (COU) membro do Conselho de Pesquisa da Unioeste 2013/2015. Professora orientadora do Programa de Desenvolvimento Educacional do Paraná (PDE) desde 2008. Compõe o GT de constituição e regulamentação da Universidade Virtual do Paraná UVPR, resolução 092/2013 Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior/SETI. Recebeu indicação para concorrer ao 27 Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia (categoria Profissional - professor -Pesquisador) área de Ciências Humanas e Sociais. Foi Presidenta da Academia Cascavelense de Letras. Foi membro titular do Conselho Municipal de Cultura, de Cascavel. Dedica-se à formação de professores e o emprego da Tecnologia Digital, ao Estudo da melhoria para a modalidade de Educação a Distância ou Educação Aberta, Metodologias Ativas e Tecnologia e Ensino Híbrido. Também orienta trabalhos na área da inclusão para surdos e autistas. Enfoco também minha atenção em hipertexto, Rizoma e tecnologias em sala de aula. Sou professora nos cursos de graduação nos cursos de letras e nos cursos em nível de mestrado e doutorado do PPGL de Letras, Linguagem e Sociedade.

Referências

ASSMANN, H. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Petrópolis: Vozes, 1998.

BRASIL. Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 maio 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2017/Decreto/D9057.htm#art24. Acesso em: 09 fev. 2020.

BRASIL. Edital nº 05/2018. Brasília: CAPES/UAB, 2018. Disponível em: https://capes.gov.br/images/stories/download/editais/01032018-Edital-5-2018-UAB-2.pdf. Acesso em: 10 jun. 2020.

BRASIL. Edital nº 075/2014. Brasília: CAPES/UAB, 2014. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/Edital-075-2014-UAB.pdf. Acesso em: 10 jun. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: https://legislacao.presidencia.gov.br/ficha/?/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/lei%209.394-1996&OpenDocument. Acesso em: 04 maio 2020.

BRASIL. Portaria nº 1.051, de 12 de setembro de 2016. Fica credenciada a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) para a oferta de cursos superiores na modalidade a distância. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 12 set. 2016.

BRASIL. Referenciais de qualidade para educação superior a distância. Brasília: Ministério da Educação – Secretaria de Educação a Distância. Brasília: MEC, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf. Acesso em: 9 ago. 2018.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. v. 2. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. v. 1. Rio de Janeiro: Ed. 34, 2000.

GANHE muito dinheiro. O Estado de S. Paulo. São Paulo, p. 2-2. 17 out. 1943. Disponível em: https://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19431017-22733-nac-0002-999-2-not. Acesso em: 04 jun. 2020.

GIOLO, J. A educação a distância e a formação de professores. Educ. Soc., Campinas , v. 29, n. 105, p. 1211-1234, dez. 2008. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302008000400013

GRANETTO-MOREIRA, J. C. Objetos digitais de aprendência para a Educação mediada: uma cartografia em devir. 2017. 163 f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2017.

GUARDE!! Ensino por Correspondência. O Estado de S. Paulo. São Paulo, p. 10-10. 25 mar. 1909. Disponível em: https://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19090325-11063-nac-0010-999-10-not/busca/Ensino+Correspond%C3%AAncia. Acesso em: 04 jun. 2020.

LAJOLO, M. EAD: 1,5 milhão estuda a distância no Brasil. São Paulo: Veja, 2018. Disponível em: https://veja.abril.com.br/educacao/ead-15-milhao-de-pessoas-estuda-a-distancia-no-brasil/. Acesso em: 19 jan. 2021.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora 34, 2010.

NEADUNI. O NEaDUNI. Cascavel: Unioeste, 2020. Disponível em: https://www.unioeste.br/portal/neaduni/o-neaduni. Acesso em: 15 nov. 2020.

NICOLESCU, B. O Manifesto da Transdisciplinaridade. Tradução de Lucia Pereira de Souza. São Paulo: Triom, 1999.

PATI, C. Os cursos superiores a distância que mais ganham alunos no Brasil. São Paulo: Exame, 2019. Disponível em: https://exame.com/carreira/os-cursos-superiores-a-distancia-que-mais-ganham-alunos-no-brasil/#:~:text=Na%20educa%C3%A7%C3%A3o%20a%20dist%C3%A2ncia%20(EAD,%2C%20%C3%A9%20de%208.450.755. Acesso em: 05 jun. 2020.

RODRIGUES, C. Cursos por correspondência, hoje em desuso, recebiam mais de mil cartas por dia. [S.l.]: UOL, 2012. Disponível em: https://educacao.uol.com.br/noticias/2012/05/16/cursos-por-correspondencia-hoje-em-desuso-recebiam-mais-de-mil-cartas-por-dia.htm. Acesso em: 04 jun. 2020.

SACONI, R. Educação a distância começou por correio. São Paulo: Estadão, 2013. Disponível em: https://acervo.estadao.com.br/noticias/acervo,educacao-a-distancia-comecou-por-correio,9176,0.htm. Acesos em: 04 jun. 2020.

TEIXEIRA, H. Teoria ator-rede. [S.l.]: HélioTeixeira, 2015. Disponível em: http://www.helioteixeira.org/gramatica-da-colaboracao/teoria-ator-rede/. Acesso em: 13 jul. 2020.

TV inicia curso de 2º grau. O Estado de S. Paulo. São Paulo, p. 18-18. 17 jan. 1978. Disponível em: https://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19780117-31545-nac-0018-999-18-not/busca/Telecurso. Acesso em: 05 jun. 2020.

UNIOESTE. Edital nº 032/2020-PROGRAD, de 09 de junho de 2020. Retifica o resultado e altera o número de vagas do processo seletivo das vagas remanescentes, na modalidade de educação a distância. Pró-Reitoria de Graduação, Cascavel, PR, 09 jun. 2020a. Disponível em: https://www5.unioeste.br/portalunioeste/ead/provare-ead/publicaoes-ead-provare. Acesso em: 10 jun. 2020.

UNIOESTE. Edital nº 033/2020-PROGRAD, de 09 de junho de 2020. Retifica o resultado e altera o número de vagas da terceira etapa do programa de ocupação das vagas ociosas nos cursos de graduação da Unioeste, na modalidade de educação a distância. Pró-Reitoria de Graduação, Cascavel, PR, 09 jun. 2020b. Disponível em: https://www5.unioeste.br/portalunioeste/ead/provare-ead/publicaoes-ead-provare. Acesso em: 10 jun. 2020.

UNIOESTE. Resolução nº 092/2013-COU, de 18 de julho de 2013. Aprova a criação e a implantação do Núcleo de Educação a Distância da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Neaduni). Conselho Universitário, Cascavel, PR, 18 jul. 2013a.

UNIOESTE. Resolução nº 093/2013-COU, de 18 de julho de 2013. Aprova o Regulamento do Núcleo de Educação a Distância da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Neaduni). Conselho Universitário, Cascavel, PR, 18 jul. 2013b.

Downloads

Publicado

31-08-2021

Como Citar

CAVALCANTE, H. M.; DAL MOLIN, B. H. Medindo um território: a modalidade de Educação Mediada no contexto do NEaDUNI. Travessias, Cascavel, v. 15, n. 2, p. 389–403, 2021. DOI: 10.48075/rt.v15i2.27348. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/27348. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

EDUCAÇÃO