A CONSCIENTIZAÇÃO DO HOMEM FRENTE À IMPLACABILIDADE DO TEMPO: CONFLITO EM VIAGEM AOS SEIOS DE DUÍLIA, DE ANÍBAL MACHADO

Autores

  • Carine Daniele Franke

Resumo


Na modernidade, em função do processo de aceleração que a percepção do tempo sofre nessa nova era - em especial no século XX -, o tempo passa a ser experienciado pelo sujeito de modo quase que obsessivo e conflituoso. Este trabalho tem por objetivo analisar de que modo os diversos elementos formais do conto Viagem aos seios de Duília, de Aníbal Machado, convergem para a evidenciação do conflito instaurado no protagonista, e que se dá justamente em decorrência da tomada de consciência por parte deste do desajuste existente entre ele e o mundo em que vive. Em Viagem aos seios de Duília, foco narrativo, tempo e espaço constróem conjuntamente a significação do conto. A degradação dos elementos espaciais faz vir à tona, na narrativa, a consciência acerca da irreversibilidade do tempo – fato que é vivenciado pelo protagonista como um conflito de ordem existencial na medida em que lhe mostra o que este se recusa a enxergar: o enorme desajuste entre suas crenças e esperanças e a realidade concreta. A progressão inexorável do tempo em direção à total destruição de tudo o que é vivo torna-se para a personagem a tirania do tempo; em guerra contínua e constante com este, tentando negar seus efeitos implacáveis, a personagem encontra, no entanto, apenas sofrimento, angústia e derrota frente a essa empreitada ilusória. Nada pode perdurar - nem o homem, nem seus sonhos, nem suas esperanças, nem mesmo suas ilusões.

Downloads

Publicado

27-10-2011

Como Citar

FRANKE, C. D. A CONSCIENTIZAÇÃO DO HOMEM FRENTE À IMPLACABILIDADE DO TEMPO: CONFLITO EM VIAGEM AOS SEIOS DE DUÍLIA, DE ANÍBAL MACHADO. Travessias, Cascavel, v. 5, n. 2, 2011. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/4315. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

CULTURA