IDENTIDADES CULTURAIS, INTELECTUAIS E ESTÉTICAS NO ATO DA CRÍTICA EM LUGONES E BORGES

Autores

  • Breno Anderson Souza de Miranda

Palavras-chave:

Cultura, Literatura.

Resumo


Há uma pluralidade crítica nas obras de Leopoldo Lugones e Jorge Luis Borges, que de uma forma ou outra discorram sobre um dos clássicos fundacionais das tradições literárias argentinas – El Martín Fierro (1872), de José Hernández. Intenções e invenções utópicas, políticas e estéticas podem ser “capturáveis” por atitudes subjetivas, às vezes partidárias, outras vezes fluidas – claramente auto(bli)biográficas – que entram em tensão e conflito na esfera pública através de uma corporificação crítico-textual em contos, poemas, memórias, ensaios, manifestos, polêmicas, textos críticos, além de entrevistas, conferências, depoimentos e prática docente. Suas obras são cânones nacionais que lêem outros cânones – delineadores de identidades, de mitos e memórias coletivas. Entretanto, não deixam de marcar a presença de uma persona imaginária, ficcional, autoconstrutora ou até autodestrutiva.

Downloads

Publicado

26-10-2011

Como Citar

SOUZA DE MIRANDA, B. A. IDENTIDADES CULTURAIS, INTELECTUAIS E ESTÉTICAS NO ATO DA CRÍTICA EM LUGONES E BORGES. Travessias, Cascavel, v. 5, n. 2, 2011. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/4909. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: CRÍTICA E MODERNIDADE