NEGROS NO DISCURSO DA REVISTA VEJA.

Autores

  • Luiz Carlos de Oliveira

Palavras-chave:

Negros, Preconceito racial, Discurso

Resumo


RESUMO: No artigo são apresentados alguns possíveis efeitos de sentidos que emanam de uma matéria da revista Veja a respeito das relações raciais. As discussões propostas estão pautadas na teoria da análise de discurso francesa. Através da seleção de algumas sequências discursivas, pretende-se apresentar o modo como a revista constrói o seu discurso em relação ao preconceito racial. Apesar de elencar as dificuldades enfrentadas pela população negra na atualidade, a revista não apresenta causas específicas para a disparidade racial. Questões históricas como a escravidão e a falta de políticas públicas para a inserção do negro após a abolição da escravidão não são discutidas pela matéria. Sem essas informações, ao se efetuar o questionamento de “por que os negros estão nas classes sociais mais pobres?”, chega-se possivelmente a uma resposta que responsabilize os indivíduos ou o grupo a que pertencem por sua situação desfavorável. Segundo esse discurso, à primeira vista não existem antecedentes históricos que diferenciem negros e brancos. A todo o momento há a negação da existência de diferenças raciais entre negros e brancos pautadas no quesito cor/raça, porém a matéria quase fica sem opção, pois também não pode fazer recair a responsabilidade dessa problemática sobre o modo como se organiza e se estrutura o mercado de trabalho, pautado em um sistema ideológico ao qual a revista pertence e que ela defende.

Downloads

Publicado

04-11-2011

Como Citar

OLIVEIRA, L. C. de. NEGROS NO DISCURSO DA REVISTA VEJA. Travessias, Cascavel, v. 5, n. 2, 2011. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/5385. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

LINGUAGEM