A obesidade na infância e o protagonismo da educação física escolar

Luana dos Santos Ribeiro, Felipe da Silva Triani

Resumo


O presente artigo tem como objetivo apresentar um ponto de vista sobre o protagonismo da Educação Física Escolar no combate a obesidade. A revisão apresenta alguns fatores que contribuem para essa problemática multifatorial, dentre eles se encontram a atividade física reduzida, o excesso de tempo frente aos aparelhos tecnológicos, distúrbios psicológicos e alimentação irregular, elementos que são adquiridos já na infância e que a Educação Física, por meio da conscientização para a saúde, pode contribuir na minimização desse processo. Portanto embora as aulas de Educação Física não sejam suficientes em termos do combate direto à obesidade, seu protagonismo se apresenta em termos conceituais e atitudinais, na medida em que cria espaço dentro das aulas para debater a temática da obesidade e motivar a consciência crítica para que as crianças e adolescentes repensem os hábitos de atividade física.

Palavras-chave


Obesidade Infantil; Atividade Física; Educação Física Escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANTES, M. M.; JOEL, A. L.; ENRICO, A. C. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes das regiões Sudeste e Nordeste. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 78, n. 4, p. 335-40, 2002.

ALVES, J. G. B. Atividade física em crianças: promovendo a saúde do adulto. Recife. Revista Brasileira Saúde Materno Infantil, Recife, v. 3, n. 1, p. 5-6, 2003.

ARAÚJO, R. A.; BRITO, A. A.; SILVA, F. M. O papel da educação física escolar diante da epidemia da obesidade em crianças e adolescentes. Educação Física em Revista, Brasília, v. 4, n. 2, p. 1-9, 2010.

AZEVEDO, M.; SPADOTTO, C. Estudo psicológico da obesidade: dois casos clínicos. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 12, n. 2, p. 127-44, 2004.

BARUKI , S. B. S.; ROSADO, L. E. F. P. de L.; ROSADO, G. P.; RIBEIRO, R. de C. L.. Associação entre estado nutricional e atividade física em escolares da Rede Municipal de Ensino de Corumbá. Mato Grosso do Sul. Revista Brasileira de Medicina Esportiva, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 80-4, 2006.

BELL, L.; ILLAH, S.; OLDS, T.; MAGAREY, A.; LESLIE, E. JONES, M.; MILLER, M.; COBIAC, L. Prevalence and socio-economic distribution of eating, physical activity and sedentary behaviour among South Australian children in urban and rural communities: baseline findings from the OPAL evaluation. Public Health, Oxford, v. 140, n. 16, p. 196-205, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Descentralização das ações e serviços de saúde: a ousadia de cumprir e fazer cumprir a lei. Brasília, 1993.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Educação Física. Brasília, 1998.

BRASIL. Ministério da Saúde. Vigitel Brasil 2014 – Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 de fevereiro de 2017.

BALABAN, G.; SILVA, G. A. P. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes de uma escola da rede privada de Recife. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 77, n. 2, p. 96-100, 2001.

CATANEO, C.; CARVALHO, A.; GALINDO, E. Obesidade e aspectos psicológicos: Maturidade emocional, auto-conceito, locus de controlo e ansiedade. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 18, n. 1, p. 39-46, 2005.

CARMO, I. Prevalência de pré-obesidade e obesidade em idade adulta, no mundo. In: CARMO, I.; SANTOS, O.; CAMOLAS, J.; VIEIRA, J. (Eds.) Obesidade em Portugal e no mundo. Lisboa: Editorial do Ministério da Educação, 2008.

CELESTINO, J. O.; COSTA, A. dos S. A prática de atividade física entre escolares com sobrepeso e obesidade. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 5, n. especial, p. 47-54, 2006.

CESCHINI, F. L.; ANDRADE, D. R.; OLIVEIRA, L. C.; ARAÚJO JÚNIOR, J. F.; MATSUDO, V. K. Prevalence of physical inactivity and associated factors among high school students from state’s public schools. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 85, n. 4, p. 301-6, 2009.

FARIAS JÚNIOR, J. C. Prevalence and influence factors for physical inactivity among adolescents. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 14, n. 1, p. 63-70, 2006.

FISBERG, M. Obesidade na infância e adolescência. São Paulo: Fundo Editorial BYK, 1995.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P.; BARBOSA, D. S.; OLIVEIRA, J. A. Níveis de prática de atividade física habitual em adolescentes. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 7, n. 6, p. 187-99, 2001.

GUEDES, D. P.; PAULA, I. G.; GUEDES, J. E. R. P.; STANGANELLI, L. C. R. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes: estimativas relacionadas ao sexo, à idade e à classe socioeconômica. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 151-63, 2006.

JOHNSON, J. M.; BALLIN, S. D. Surgeon general’s report on physical activity and health is hailed as a historic step toward a healthier nation. Circulation, Dallas, v. 94, n. 9, p. 1-3, 1996.

LACERDA, L. R. F.; RODRIGUES, A. Y. F.; ROCHA, M. R. da S.; LOPES, S. V. M. U. Prevalência de obesidade infantil e sobrepeso em escolares. Revista Interfaces: Saúde, Humanas e Tecnologia, Juazeiro do Norte, v. 2, n. 5, p. 1-10, 2014.

McARDLE, W. D.; KATCH, F. I.; KATCH, V. L. Fundamentos de fisiologia do exercício. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

MATSUDO, S. M.; MATSUDO, V. K. R. Atividade física e obesidade: prevenção e tratamento. São Paulo: Athneu, 2007.

ALMEIDA, L. P.; PRIORE, S. E.; RIBEIRO, S. M. R.; FRANCESCHINI, S. C. C.; MENDES, F. S. V. Avaliação do estilo de vida e condições nutricionais de adolescentes atendidos em um programa específico. Nutrição em Pauta, São Paulo, v. 47, n. 2, p. 20-4, 2001.

MESQUITA JÚNIOR, P. F.; CARDOSO, R. B. Atividades físicas habituais dos alunos ingressos em 2012 no instituto federal catarinense campus sombrio. 2º Simpósio de Integração Científica e Tecnológica do Sul Catarinense – SICT-Sul. Revista Técnico Científica do IF-SC, Florianópolis, v. 1, n. 5, p. 465-75, 2013.

MONTEIRO, C. A.; CONDE, W. L.; POPKIN, B. M. Independent effects of income and education on the risk of obesity in the Brazilian adult population. The Journal of Nutrition, Rockville, v. 131, n. 3, p. 881-6, 2001.

MUSHTAG , M. U.; GULL, S.; MUSHTAQ, K.; SHAHID, U. SHAD, M.A.; AKRAM, J. Dietary behaviors, physical activity and sedentary lifestyle associated with overweight and obesity, and their socio-demographic correlates, among Pakistani primary school children. International Journal of Behavioral Nutrition and Physical Activity, London, v. 130, n. 8, p. 1-13, 2011.

OLIVEIRA, J. H. Aspectos psicológicos de obesos de grau III antes e depois de cirurgia bariátrica. Campinas: Pontifícia Universidade Católica. 2006.

OLIVEIRA, F. L. C.; ESCRIVÃO, M. A. M. S. Prevenção na infância e adolescência das doenças do adulto. Temas de Nutrição em Pediatria, Rio de Janeiro. v. 4, n. 1, p. 76-86, 2001.

ROCHA, C.; COSTA, E. Aspectos psicológicos na obesidade mórbida: avaliação dos níveis de ansiedade, depressão e do auto-conceito em obesos que vão ser submetidos à cirurgia bariátrica. Análise Psicológica, Lisboa, v. 30 n. 4, p. 451-66, 2012.

RODRIGUES, L. Nutrição em obstetrícia e pediatria. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 2011.

ROMERA, L. A. Lúdico, educação e humanização: uma experiência de trabalho. 2. ed. Ijuí: Unijuí, 2003.

SANTOS, M. S.; HINO, A. A. F.; REIS, R. S.; RODRIGUEZ-ÃNEZ, C. R. Prevalência de barreiras para a prática de atividade física em adolescentes. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 94-104, 2010.

SILVA, G. A. P.; GENI, B.; MOTTA, E. F. A. M.; MOTTA, M. E. F. A. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes de diferentes condições socioeconômicas. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, Boa Vista, v. 5, n. 1, p. 53-59, 2005.

SILVA, R. R.; MALINA, R. M. Sobrepeso, atividade física e tempo de televisão entre adolescentes de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 11, n. 4, p. 63-6, 2003.

SILVEIRA, E. F.; SILVA, M. C. Conhecimento sobre atividade física dos estudantes de uma cidade do sul do Brasil. Motriz, Rio Claro, v. 17, n. 3, p. 456-67, 2011.

SOARES, R. G.; COPETTI, J. Conhecimento de escolares sobre fatores de risco para doenças e agravos não-transmissíveis. Lecturas: Educación Física y Deportes, Revista Digital, Buenos Aires, Ano 17, n. 177, fev. 2013. Disponível em: . Acessado em: 20 de janeiro de 2017.

SOUZA, C. de O.; SILVA, R. C. R. S.; ASSIS, A. M. O. A. Associação entre inatividade física e excesso de peso em adolescentes de Salvador, Bahia-Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 13, n. 3, p. 468-75, 2010.

VIEIRA, M. J.; JESUS, R. F. de.; COPETTI, J. Atividade física, diabetes e obesidade nas aulas de educação física: percepções de escolares do 7º ano. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 12, n. 1, p. 85-93, 2014.

VIUNISK, N. Projeto escola saudável. Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Higienópolis: Editora: 2004.

WHALEY, L. F.; WONG, D. L. Enfermagem pediátrica. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1989.

WILMORE, J. H.; COSTILL, D. L. Fisiologia do esporte e do exercício. 2. ed. São Paulo: Manole, 2001.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Obesity and overweight 2016. Disponível em: . Acessado em: 20 de março de 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário ';



Direitos autorais 2017



Caderno de Educação Física e Esporte

Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Campus de Marechal Cândido Rondon

Rua Pernambuco, 1777 | Centro

Marechal Cândido Rondon | Paraná | 85960-000

F: (45) 3284 7855

E-mail: revista.cefe@unioeste.br

Facebook: https://www.facebook.com/RevistaCEFE/