Correlação entre comportamentos de risco à saúde, ansiedade e depressão em adolescentes

Alan Luiz Chapla, Sabrina Roberta Wagner Gomes, Adelar Aparecido Sampaio, Michael Pereira Silva, Oldemar Mazzardo

Resumo

Os objetivos do estudo foram descrever as proporções dos comportamentos de risco à saúde e de ansiedade e depressão em adolescentes de uma escola privada do município de Marechal Cândido Rondon – PR. O estudo possui caráter descritivo e correlacional. A amostra foi intencional, sendo composta de 112 escolares (ensino fundamental e médio) com idade média de 14,1 anos (dp=2,0). Estes responderam questionários sobre informações sociodemográficas, nível de atividade física (IPAQ-versão curta), consumo de tabaco e álcool (YRBSS), de ansiedade (SCARED) e depressão (CDI). A amostra final foi composta por escolares das classes econômicas A e B (95,5%), sendo 66 alunos do ensino fundamental e 46 alunos do ensino médio, destes 53,6% do sexo feminino. Foram encontrados níveis elevados de insuficiência de atividade física (53,5%) e riscos de ansiedade (16,9%). Na estratificação por sexo, níveis ainda mais elevados foram encontrados nos individuos do sexo feminino (65% e 26,7% respectivamente). Proporções inferiores a outros estudos foram observadas para consumo de álcool (9,9%) e tabaco (0,9%). Houve associações significativas entre participação em atividade física moderada e vigorosa e risco de ansiedade para o total da amostra (r= 0,215; p= 0,02) e para os escolares do Ensino Fundamental (r= 0,245; p=0,047). Adolescentes com maior consumo de álcool também apresentaram associação significativa com risco de depressão (r = 0,245; p = 0,006). Adolescentes fazem uso frequente de bebidas alcólicas, possuem baixos níveis de atividade física e apresentam elevadas taxas de ansiedade. Intervenções para redução de transtornos mentais devem estimular o aumento nos níveis de atividade física habitual com especial atenção para adolescentes do sexo feminino e redução no consumo de bebidas alcoólicas em adolescentes do sexo masculino.

Palavras-chave

Consumo de bebidas alcoólicas, saúde mental, atividade física

Texto completo:

PDF
';