QUALIDADE DE VIDA E AMBIENTE EM MULHERES IDOSAS

Eneida Maria Troller Conte, Adair da Silva Lopes

Resumo

O estudo objetivou analisar indicadores da qualidade de vida no domínio ambiental, e associá-los ao nível de atividade física habitual de mulheres idosas participantes dos Grupos de Convivência de Idosos do Município de Marechal Cândido Rondon, PR. A amostra constituiu-se de 320 mulheres com idade igual ou superior a 60 anos. A seleção da amostra foi realizada dentre as mulheres dos grupos, que voluntariamente aceitaram participar. Para a coleta de dados utilizou-se uma entrevista estruturada contendo 3 (três) partes: (1) aspectos sócio-demográficos e classificação sócio-econômica; (2) indicadores de qualidade de vida  e (3) nível de atividade física. Na análise estatística utilizou-se a distribuição em freqüências e percentuais e o teste de associação de Qui-quadrado, considerando o nível de significância p<0,05. Os resultados demonstraram que 50,0% das mulheres estavam na faixa etária de 60 a 65 anos; 50,3% eram casadas; 78,8% eram de descendência alemã; 79,4% possuíam o ensino fundamental e 79,1% eram de nível socioeconômico C. No domínio ambiental, os subdomínios que se associaram com o NAF – Nível de Atividade Física foram: a satisfação com o acesso aos serviços de saúde, as oportunidades de adquirir informações, as oportunidades de lazer e a satisfação com o meio de transporte. Os resultados demonstraram que 76,5% das mulheres eram ativas ou muito ativas e 23% eram pouco ou insuficientemente ativas. Tanto a avaliação da qualidade de vida quanto a percepção de saúde, foram mais positivas nas mulheres ativas, se apresentando associados ao nível de atividade física habitual.

Palavras-chave

Qualidade de vida; Atividade física; Ambiente; Mulheres idosas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';