Saberes que motivam na formação inicial em educação física

Andiara Vanessa Back, Arestides Pereira da Silva Junior, Alvori Ahlert, Adelar Aparecido Sampaio

Resumo

Objetivo: investigar os saberes e as motivações para formação inicial de estudantes de Educação Física Licenciatura, a partir das vivências pregressas e do início do curso. Métodos:  Participaram 16 estudantes do 1º ano do curso de Educação Física Licenciatura da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Para obtenção dos dados, foi utilizado como instrumento a entrevista semiestruturada com resultados tratados pela técnica de análise de conteúdo. Resultados: Os resultados relacionados aos saberes e motivações anteriores à entrada no curso, destacaram-se principalmente a presença de ter um professor na família, o gosto pelo esporte, o querer ser professor, o gosto pelo ensino, o professor de Educação Física da escola como um exemplo, ter um diploma de nível superior e a vivência esportiva. Em relação aos saberes e motivações pertinentes às vivências a partir da entrada no curso, destacaram-se os vínculos com os pares, professores e contato com a escola. Conclusão: Conclui-se que os saberes são constituídos ainda na vida pregressa do potencial professor, com indicativos de motivação à docência, sendo importante para ampliação de saberes docentes, os vínculos estabelecidos a partir da entrada na licenciatura em Educação Física, relacionados ao apoio pessoal e acadêmico entre pares, à relação de afinidade com disciplinas e professores, além das experiências na escola.

Palavras-chave

Saberes docentes. Formação inicial. Motivação para docência.

Texto completo:

PDF

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Conselho Nacional de Educação (CNE). Conselho Pleno. Parecer n. 009, de 8 de maio de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília. 2001. Disponível em: . Acesso em 08 jan. 2019.

CARVALHO, T; F. SOUZA NETO, S. Estágio supervisionado na educação física: a mobilização de saberes docentes. In: II Congresso Nacional de Formação de Professores e XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores. Águas de Lindóia-SP, 2014.

CUNHA. M. I. O bom professor e sua prática. 6. ed. Campinas: Papirus, 1992.

COSTA, F. C. Formação de professores: objetivos, conteúdos e estratégias. Revista da Educação Física da UEM. Maringá: Universidade Estadual de Maringá, 1995. Vol. 1, nº 5, p. 26-38.

CUNHA, M. I. Lugares de formação: tensões entre a academia e o trabalho

docente. In: DALBEN, A. I. L. F. Convergências e tensões no campo da

formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 129-

DARIDO, S; C. Realidade dos professores de educação física na escola: suas dificuldades e sugestões - Revista Mineira de Educação. Física, Viçosa, v. 14, n. 1,p. 109-137, 2006.

DARIDO, S. C; e RANGEL, I; C; A. Educação Física na escola: Implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2005.

FONSECA, S. G. Saberes e práticas pedagógicas na formação 102 inicial do professor para o ensino de história: vivências e recriações. In: ROMANOWSKI, Joana Paulin et al. (Orgs.). Conhecimento local e conhecimento universal: formação docente, aprendizado e ensino. Curitiba: Champagnat, 2005.

GALLARDO, J. S. P. Educação física: contribuições à formação profissional. Ijuí: Unijuí, 2009.

GATTI, B; BARRETO, E. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GARIGLIO, J. A. Saberes da ação pedagógica de professores de educação física. Formação Docente. Belo Horizonte, v. 09, n. 15, p. 11-32, ago./dez. 2016.

GAUTHIER, C. Apresentação - Ensinar: Oficio Estável, Identidade Profissional Vacilante. In. Por uma teoria da pedagogia: Pesquisas Contemporâneas sobre o saber docente. Rio Grande do Sul: Unijuí, 1998. p. 19-37.

KRUG, H. N. O percurso da vida escolar básica e a relação com escolha profissional dos acadêmicos de licenciatura em Educação Física da Universidade Federal de Santa Maria. Revista Digital Lecturas: Educacíon Física y Deportes, Buenos Aires, n. 141, p. 1-8, 2010

KRUG, H. N.; KRUG, R. de R. Os diferentes motivos da escolha da licenciatura em Educação Física pelos acadêmicos do CEFD-UFSM. Lecturas: Educacíon Física y Deportes, Buenos Aires, n. 123, p. 1-8, 2008.

MARCELO GARCÍA, C. Formação de professores – para uma mudança educativa. Porto, Portugal: Porto Editora, 1999.

MOLINA NETO, V. Cultura docente: uma aproximação conceitual para entender os professores nas escolas. Perfil, v. 2, n. 2, 66- 74, 1998.

______. A formação profissional em Educação Física e Esportes. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 19, n.1, p. 34- 41, 1997.

MOROSINI, C.; COMARÚ, A. A dimensão profissional docente: Aquestões do nosso tempo. In: ENRICONE, Délcia. Professor como aprendiz. Saberes docentes. Porto Alegre, EDUPUCRS, 2009. p. 62- 92.

NASCIMENTO, J. V. Escala de auto-percepção de competência profissional em educação física e desportos. Rev. Paulista de Educação Física, São Paulo, 13(1): 5-21, jan./jun. 1999.

NÓVOA, A. Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 2000.

NUNES, C. M. F. Saberes docentes e formação de professores: um breve panorama da pesquisa brasileira. Educação & Sociedade, ano XXII, nº 74, Abril/2001.

OLIVEIRA SILVANO, L. C.; SILVA, A. L. L.; SILVA, V. L. R. Educação física e atividade epistemológica: saberes necessários à prática docente. REPPE-Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino, v. 2, n. 1, p. 137-149, 2018.

PÉREZ GÓMES, A. I. A função do professor/a no ensino para a compreensão: diferentes perspectivas. In: SACRISTÁN, J. G.; PÉREZ GÓMES, A. I. Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

PINHO, S. T. de; COSTA, M. Z.; PEREIRA, F. M.; AZEVEDO JUNIOR, M. R. de. Licenciatura ou bacharelado em Educação Física? Opção de curso entre os últimos acadêmicos do currículo generalista. Revista Digital Lecturas: Educacíon Física y Deportes, Buenos Aires, n. 108, p. 1-9, 2007.

PIMENTA, S. G. A formação de professores: saberes da docência e identidade. Nuances, Presidente Prudente, v.3, p.5-14, 1997.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis, Santa Catarina, v. 3, n. 3 e 4, p.5-24, 2005/2006.

ROLDAO, M. - Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Saber (e) Educar. Porto. nº 13, p. 171-184, 2008.

RUFINO, L. G.; SOUZA NETO, S. Saberes docentes e formação de professores de Educação Física: análise da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) na perspectiva da Profissionalização do Ensino. Motrivivência. Florianópolis, v. 28, n. 48, p. 42-60, 2016.

SAMPAIO, A. A. Vivências de docentes e de seus licenciandos no final de formação e passagem para o mundo do trabalho: mal/bem-estar docente/discente, autoimagem e autoestima. 2014. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

SAMPAIO, A. A.; STOBAUS, C. D. O apoio pedagógico na formação inicial: perspectivas para o bem-estar docente e desenvolvimento profissional. Espaço Pedagógico, Passo Fundo-RS, v. 22, n. 2, Passo Fundo, p. 371-391, jul./dez. 2015 | Disponível em www.upf.br/seer/index.php/rep

SANTOS, B. S. Oficinas de conhecimento e motivação docente. In: SANTOS, Bettina S.; ANTUNES, Denise D.; BERNARDI, Jussara (Orgs.). Processos motivacionais em contextos educativos. Malgualde/Ramada: Edições Pedago, 2012.

SANTOS DA CONCEIÇÃO, V. J.; MOLINA NETO, V. A cultura escolar sob o olhar do paradigma da complexidade: um estudo etnográfico sobre a construção da identidade docente de professores de educação física no início da docência. Movimento. Porto Alegre, v. 23, n. 3, p. 827-840, 2017.

SANTINI, J.; MOLINA NETO, V. A síndrome do esgotamento profissional em professores de Educação Física: um estudo na rede municipal de ensino de Porto Alegre. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 19, n. 3, p. 209-222, jul./set. 2005.

SHIGUNOV, V; SHIGUNOV NETO, Alexandre (Orgs.). A formação profissional e a prática pedagógica: ênfase nos professores de Educação Física. Londrina: O autor, 2001.

SOARES, D; H. P. O que é Escolha Profissional? São Paulo: Brasiliense, 1991.

TARDIFF, L. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, ANPED, JAN./ABR., 2000, P. 5-24.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 16. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

TARDIF, M; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

TAVARES, F. J. P. Educação Física e educação ambiental: fundamentação e proposições. Pelotas: Editora Universitária, UFPel, 2009. 140 p.

TORRES, A.L.F. O professor de Educação Física como ‘espelho’ para o desenvolvimento social da criança. In: ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, XI, 2007, São José dos Campos. Anais... São José dos Campos: Universidade do Vale do Paraíba, 2007.

VALLE, I. R. Carreira do magistério: escolha profissional deliberada? Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 87, n. 216, p.178- 187, maio/ago., 2006.

VERDUM, P. L. O programa PIBID na avaliação dos pesquisadores do campo educacional: um estudo a partir dos trabalhos do Banco de Dissertações e Teses da CAPES e do Endipe (2010‐ 2012). Anais X ANPED SUL, Florianópolis, outubro de 2014.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';