SEXISMO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: A RELAÇÃO ENTRE PLURALIDADE CULTURAL E DIFERENCIAÇÃO DE GÊNEROS.

Gabriel Andrade Paz, Marianna de Freitas Maia

Resumo

A aula de Educação Física escolar desenvolve especificamente o ensino da cultura corporal do movimento, sendo a multidisciplinaridade um fator essencial nesse processo, considerando que diferentes contextos culturais, históricos, sociais e geográficos que envolvem os alunos e os conteúdos caracterizando a pluralidade cultural. Essa diversidade é observada na interação entre os alunos durante as aulas, onde comportamentos e estereótipos sociais podem vir a refletir nas aulas de Educação Física, como por exemplo, o sexismo relacionado à diferenciação de gêneros. O objetivo do presente estudo foi verificar se existe associação entre pluralidade cultural e sexismo relacionado à diferenciação de gêneros nas aulas de Educação Física dos 1° e 2° Segmentos do Ensino Fundamental segundo a afirmação do docente. Foi realizada uma pesquisa do tipo exploratória descritiva através de estudo de campo. A amostra foi composta por 10 docentes de Educação Física de ambos os sexos que atuam em turmas do 1° ao 9° ano do Ensino Fundamental em escolas da rede municipal do Rio de Janeiro. Foi realizada uma entrevista pessoal com questões referentes aos temas: pluralidade cultural, socialização e sexismo relacionado à diferenciação de gêneros. Para o tratamento dos dados foi realizada análise do discurso considerando os dados qualitativos estudados. Os resultados demonstraram que a maioria dos docentes utiliza os parâmetros curriculares nacionais como referência para seleção dos conteúdos, resolução de conflitos e organização da turma, predominando as aulas mistas. Por outro lado, foi observado que nas aulas de Educação Física ainda ocorre casos de sexismo relacionados ao desempenho e características individuais dos alunos. Logo, observou-se que a ausência de fundamentação teórica especifica e a realidade sociocultural são fatores que podem vir a desencadear conflitos associados ao sexismo. Sendo Assim, é sugerida a realização de novos estudos que correlacionem os aspectos supracitados para com o sexismo a fim de produzir novas evidências que possibilite o profissional de Educação Física trabalhar esse tema de forma a produzir uma mudança significativa na formação do aluno.

Palavras-chave

Sexismo; Educação Física escolar; Pluralidade Cultural

Texto completo:

PDF
';