O PRAGMATISMO DO ENSINO DE LITERATURA NO ENSINO MÉDIO: ENTRE OS DOCUMENTOS OFICIAIS E OS LIVROS DIDÁTICOS

Donizeth Aparecido dos Santos

Resumo

Nas últimas décadas, o ensino de literatura tem sido alvo de inúmeras críticas. Muitos professores e pesquisadores da área não hesitam em afirmar que o ensino de literatura é um
problema crítico dos currículos escolares brasileiros. Sobre a problemática relação entre escola e literatura, o professor Edmir Perroti, da Universidade de São Paulo, observa que ela nunca foi fácil pelo fato de a escola ser pragmática e estar voltada à transmissão do saber acumulado. O pragmatismo também aparece como vilão nas críticas de outros professores, transformando-se no principal motivo do fracasso no ensino de literatura, devido à escola privilegiá-lo em vez de
priorizar a fruição literária, que procura despertar o gosto pela leitura. Nesse sentido, pretende-se nesse artigo, por meio de uma pesquisa bibliográfica, apresentar uma reflexão sobre as
razões desse pragmatismo que tem prejudicado o ensino de literatura no Ensino Médio, a partir do confronto entre dois elementos importantes que norteiam o ensino da leitura literária: os documentos oficiais do Ministério da Educação e da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, e os livros didáticos disponibilizados pelo Governo Federal, por meio do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

Palavras-chave

Ensino de literatura; Ensino Médio; Documentos oficiais; Livros didáticos.

Texto completo:

PDF