Nutrição mineral e ferramentas para o manejo da adubação na cultura da soja

Cleyton da Silva Domingos, Luiz Henrique da Silva Lima, Alessandro Lucca Braccini

Resumo

A cultura da soja, entre as oleaginosas e até mesmo entre os cereais, atualmente é a mais expressiva em produção e área cultivada em todo o Brasil. Na safra de 2014/15 foram mais de 31 milhões de hectares semeados com produção superior a 95 milhões de toneladas de grãos. Além da expansão da área cultivada, o manejo nutricional vem ganhando destaque no aumento da produção e produtividade desta cultura ao longo dos anos. Dessa forma, torna-se importante o conhecimento do modo como são fornecidos, as funções e os sintomas de deficiências dos macro e micronutrientes para esta cultura. Visando a melhor nutrição mineral das plantas, a Embrapa Soja disponibiliza uma versão do Sistema Integrado de Diagnoses e Recomendações (DRIS), para auxiliar na interpretação de análises foliares, além do NutriFert® que é um programa que contém planilhas com as recomendações das tecnologias de adubação e de calagem para a produção sojícola nacional. Além dos nutrientes, compostos biorreguladores têm sido utilizados visando ao aumento dos componentes de rendimento e, consequentemente, incremento de produtividade em diversas culturas. Dentre estes destacam-se os ácidos húmicos e fúlvicos, aminoácidos e os próprios reguladores vegetais sintéticos (Cinetina, GA3 e AIA), que são aplicados via tratamento de sementes ou via pulverização foliar.

Palavras-chave

nutrição mineral da soja; NutriFert; DRIS

Texto completo:

PDF