A cultura da canola (Brassica napus var. oleifera)

Autores

  • Rogério Lopes Estevez
  • Ana Paula Sartório Chambo
  • José Duarte Barbosa
  • Marta Inês Ferreira da Cruz

DOI:

https://doi.org/10.18188/sap.v13i1.8177

Palavras-chave:

Colza, cultura de inverno, híbrido, oleaginosa

Resumo


A canola é uma cultura de inverno que vem crescendo consideravelmente no Brasil, por ser uma importante produtora de óleo, tem grande liquidez no mercado e o preço de venda equiparado à soja. Trata-se da terceira oleaginosa mais produzida mundialmente, produzindo óleo de excelente qualidade, rico em lipídios insaturados, o que favorece sua aceitação no mercado, além de gerar resíduos como o farelo utilizado na alimentação animal. É uma cultura promissora que oferece inúmeras vantagens ao produtor, não compete com a soja e o milho, não precisa de fungicida para o controle de doenças, como a canela-preta, pode ser cultivada no sistema de rotação de culturas, promove descompactação do solo, favorece a fixação biológica de nitrogênio. Porém a falta de estudos e divulgação desta cultura proporciona dificuldades tecnológicas principalmente no que diz respeito à identificação de épocas semeaduras e manejo adequado dos diversos híbridos de canola existentes no mercado, devido a grande diversidade de condições edafoclimáticas do Brasil.

Downloads

Publicado

06-05-2014

Como Citar

ESTEVEZ, R. L.; CHAMBO, A. P. S.; BARBOSA, J. D.; DA CRUZ, M. I. F. A cultura da canola (Brassica napus var. oleifera). Scientia Agraria Paranaensis, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 1–9, 2014. DOI: 10.18188/sap.v13i1.8177. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/8177. Acesso em: 5 out. 2022.

Edição

Seção

Revisões Bibliográficas