Aplicação de água residuária de processamento de mandioca em sistema de irrigação por gotejamento

D. J. Gris, E. Hermes, M. A. Vilas Boas

Resumo

A água residuária do processamento de mandioca ocasiona um sério problema ambiental quando lançada em corpos hídricos. Por outro lado, este resíduo pode ser utilizado como fonte de nutrientes para as culturas. Contudo, é necessário controlar a qualidade desse efluente devido aos efeitos negativos que pode acarretar ao sistema. O presente estudo teve como objetivo avaliar um sistema de irrigação por gotejamento com aplicação de resíduo de mandioca, por meio da determinação dos coeficientes de variação de vazão total (CVt), de uniformidade de distribuição (CUD) e de uniformidade de Christiansen (CUC). O estudo foi conduzido na Amidonaria da C. Vale, em Terra Roxa (PR). Foram instalados quatro sistemas de 66 m², com sete linhas laterais de 11 m, espaçadas em 1 m, com um gotejador a cada 0,30 m. Os sistemas foram alimentados por dois reservatórios de 1000 L, elevados a 1,5 m e 2,0 m do chão, onde foram armazenadas a água para irrigação e a água residuária do processamento de mandioca para fertirrigação. Foram instalados um filtro de tela plástica de 1” junto ao reservatório e dois manômetros digitais. Foram realizados 30 ensaios para cada tratamento, por meio das metodologias de Keller e Karmeli (1975) e de Denículi (1980). Obteve-se uma média geral excelente, acima dos 90%, para CUD e CUC. Os resultados evidenciam que não houve diferença expressiva entre a utilização de água ou de efluente no sistema, demonstrando que a água residuária de processamento de mandioca pode ser aplicada com eficiência em um sistema de irrigação por gotejamento.

Palavras-chave

carga hidráulica, coeficiente de uniformidade, vazão.

Texto completo:

PDF